A CONDENAÇÃO DA GRANDE PROSTITUTA



" Veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo: Vem,
mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas. "

            Olha que Deus dispensa toda cerimónia! O anjo que, por João, nos dá a revelação do que deve acontecer em breve, diz claramente: " Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta".
Muitas pessoas, vivendo deliberadamente em pecado, vão tentando desviar as almas de nossa mensagem do Evangelho, sob o pretexto de que somos muito duros em palavras... de que nós pregamos o evangelho do julgamento ou condenação; enquanto a Igreja ainda está vivendo no tempo da graça. Não erreis, meus senhores! Não existe um evangelho de condenação ou julgamento; como também não há um evangelho do pecado de um lado e do outro, o da salvação. Pois na verdade, só existe UM Evangelho: o de Cristo; assim como existem, sim, pessoas que querem transtorná-lo para perturbar a fé de todos aqueles que não são firmados na Palavra da Verdade (Gal. 1:7-8).
Este Evangelho (Único) traduz-se literalmente: "boa nova". E, essa boa nova nos revela que Deus despojou-se à Si mesmo para nos trazer a salvação, cumprindo em Sua própria carne, as justas exigências da Sua própria lei. Sim! Deus, em Cristo Jesus, encarregou-se pessoalmente da nossa salvação, e nos reconciliou consigo mesmo; não nos imputando o nosso pecado (2Cor.5: 19). A partir desse momento, Cristo torna-se o fim da lei para todos aqueles que n’Ele crêem (Rom.10: 4).
Assim, a lei do Espírito da vida em Cristo nos liberta da lei do pecado e da morte (Rom.8: 2 -4). É pois, pela graça de Deus, e não pelas obras do homem, que a justiça divina foi realizada em nós!
Em nenhum caso, portanto, e por qualquer motivo que seja, a graça de Deus que se manifestou neste tempo em que vivemos, deve ser entendida como uma oportunidade ou autorização para viver segundo a carne; a permissão para o pecado. De jeito nenhum!
            Pelo que, está escrito em Tito 2: 11 à 14: "Porque a graça de Deus se manifestou, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos, para que, RENUNCIANDO À IMPIEDADE E ÀS PAIXÕES MUNDANAS, vivamos no presente mundo sóbria, e justa, e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus, que se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si UM POVO TODO SEU, zeloso de boas obras."
É pois acerca daqueles que vos enganam, que vos faço recordar estas coisas que foram escritas por homens inspirados por Deus; e que falavam da parte d’Ele. Pelo que, seja ANÁTEMA todo aquele que vier vos pregar outro evangelho, para além desse!
Anátema! É por isso que a salvação não é proclamada à respeito desta mulher que representa a falsa igreja. Pois, ela é anátema para Deus! Foi ela quem ensinou ou apregoou no mundo um "outro evangelho". O que levou os habitantes da terra e seus reis à se alimentar de sacrifícios da idolatria ao invés do pão da vida que é a Palavra de Deus.
            Sob sua influência, portanto, aqueles que um dia escaparam da imundície do mundo pelo conhecimento da Verdade, caíram novamente nas concupiscências e várias paixões mundanas. Essas multidões retrocederam de novo na impiedade e se comprometeram no caminho da iniquidade.
            E, de acordo com a escritura de Tito já citada, como as de 2Cor.6 2: 14-18; 2Pi. 2:1-22, Gal. 4: 8.9, etc., sendo zelosos na prática do mal, essas multidões deixaram de pertencer à Deus como povo Seu … como filho e filhas. Semelhantes à cães que retornam ao seu vómito, ou porcos que chafurdam na lama de novo depois de ser lavado, muitos são os adoradores que retrocederam a esses rudimentos fracos e pobres, e deixaram-se escravizar pelas tendências idólatras dos povos de onde foram libertadas uma vez. Começaram assim à servir deuses que, por natureza, não o são.
            Então Deus, na Sua severidade, não anuncia a salvação, mas sim uma CONDENAÇÃO contra a grande prostituta; responsável perante Ele por todas estas abominações. "Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta". Isto é, para confirmar a maldição (o ANÁTEMA) mencionado em Gal.1: 7.8!
Pois que? Condenaria Deus alguém, de repente, sem aviso prévio? Claro que não!
A verdade é que, os sinais de alerta desta prostituição espiritual começaram à se manifestar na idade de Tiatira. Época considerada por muitos como a "idade das trevas" para a Igreja de Cristo. Como o confirma a demonstração do Espírito na primeira parte desta pregação, quando falamos da contaminação que originou, em seguida, o "Paganismo na Igreja."
O Senhor Jesus, na altura, desaprovou severamente a nova igreja do Império Romano por ensinar falsas doutrinas e heresias no período de tempo cumprido entre os anos 606 e 1517 depois do Cristo; descrevendo e comparando-a com Jezabel. Essas heresias assumiram, portanto, a autoridade da Palavra de Deus no entendimento de muita gente que se deixou seduzir e arrastar em sacrifícios contínuos, baseando-se na idolatria das divindades pagãs que receberam novos nomes na igreja:
" Mas tenho contra ti que toleras a mulher Jezabel, que se diz profetisa; ela ensina e seduz os meus servos a se prostituírem e a comerem das coisas sacrificadas a ídolos"(Apoc.2: 20)

Ora bem, todo aquele que é sábio (segundo Deus, claro) deve se lembrar que, já naquela época, o Senhor já tivera pronunciado uma condenação contra essa falsa igreja, que se fazia passar por Igreja cristã ou religião de Deus.
            Atentai pois por isso: quando Ele se revelou a Moisés, o Senhor - Deus disse: "Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó…; este é o meu nome eternamente, e ESTE É O MEU MEMORIAL DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO" (Ex.3: 15). Será que já notaram alguma vez essa Igreja romana invocar nas suas homilias ou sermões esse "Deus de Abraão, o Deus de Isaque e o Deus de Jacó"? NUNCA!
            Esta igreja foi rápida em, subtilmente substituir o "Deus dos hebreus" por "deuses dos romanos", em agradecimento pela protecção, favor e generosidade do imperador romano aos cristãos, outrora martirizados. Assim, a Igreja de Roma apresentou-nos, no lugar desse DEUS ÚNICO revelado na adoração dos judeus, os três principais deuses da mitologia greco-romana (Zeus - Apolo - Mercúrio). E, o famoso mistério da Santíssima Trindade se comprometeu em encontrar um contexto bíblico para este engano; com fins de aproximar este pendor politeísta pagão da fé cristã, e confundir os fiéis. Zeus tornou-se "Deus Pai", Apolo foi chamado de "Deus Filho", enquanto Mercúrio foi rebaptizado de "Deus Espírito Santo". (Veja a minha pregação intitulada: “A Palavra feita carne ou a força da piedade”). Em seguida, eles substituíram o baptismo bíblico, a santa ceia, e assim por diante...
Hoje portanto, os “trinitaristas” (à semelhança dos samaritanos na época) adoram o que não sabem (Jo.4: 22). Porque a salvação vem dos judeus! Meto a minha mão no fogo em como: Abraão, Isaque e Jacob, não adoraram Deus na Trindade! Eles adoraram sim, O Senhor - Elohim, ainda traduzido por Jeová: O Deus Único. Quando alguém afirma acreditar na Bíblia e ao mesmo tempo adora um Deus trino; então ele estará à confessar contra Abraão, Isaque e Jacó. E, portanto, contra o próprio Deus que assim Se apresentou aos adoradores de todas as gerações ou idades em Ex.3: 15. Tal pessoa estará à seguir um caminho errado. Afastai-vos pois deste caminho que o leva a blasfémia e ao anátema, e salvai-vos desta geração perversa!
No entanto, quantos daqueles que se reclamam de "seguidores de Cristo" souberam discernir que esta nova religião ou igreja, não só se esforçou em destruir os judeus, como também tudo fez em todas as gerações intermediárias para desviar os discípulos de Cristo, chamados dentre os gentios, desse culto que "veio dos judeus"?
             E, contrariando o que o Senhor queria ensinar a mulher samaritana, quando essa tentou O arrastar para um debate meramente religioso desses homens desprovidos de entendimento que se vangloriam nas suas respectivas religiões e seus fundadores (Jo.4: 20-22), o espírito de Jeroboão agindo na igreja (1R.12:26-33), dividiu a Igreja de Cristo (tal como uma vez dividiu Israel em dois reinos) e enganou os corações da maioria dos cristãos; ao apagar os vestígios de um Deus que veio ao mundo por Israel em primeiro lugar; e em seguida, disponibilizou esta salvação para todas as nações.
A grande meretriz acabou assim por usurpar a dignidade de Cristo (como Jezabel quando usurpou a de Acabe, seu marido) e apartou os corações dos adoradores deste Evangelho que foi pregado primeiro em Jerusalém, a cidade do grande Rei (Act.1: 8), para depois exaltar sua própria cidade: Roma, a cidade (suposta) eterna.
Pois que? Trata-se de um verdadeiro combate entre este Evangelho que nos chegou de Jerusalém contra as heresias nascido em Roma; para a ruína de muitos.
“E dei-lhe tempo para que se arrependesse; e ela não quer arrepender-se da sua prostituição. Eis que a lanço num leito de dores, e numa grande tribulação OS QUE COMETEM ADULTÉRIO COM ELA, SE NÃO SE ARREPENDEREM das obras dela; e ferirei de morte a seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que esquadrinha os rins e os corações; e darei a cada um de vós segundo as suas obras”"(Apoc. 2 :21-23).

            Agora você entende porque eu disse acima, que Deus não pode condenar alguém sem antes o ter avisado? Ora, Ele deu tempo a grande prostituta para que ela se arrependesse da sua prostituição. Nada feito!
Depois da graça vem o julgamento! "Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta". Condenação para ela, primeiro, mas também para todos aqueles que cometem adultério com ela. Para todos aqueles que foram seduzidos e que também adoraram em seus agrupamentos, igrejas ou assembleias de acordo com as heresias pagãs, e não segundo o modelo da Palavra. Condenação para os filhos da grande prostituta, porque eles não querem se arrepender dos maus caminhos de sua mãe. Então, eles vão sofrer o mesmo destino e morrer porque eles são filhos de prostituição, como também diz o profeta Oseias:
"Contendei com vossa mãe, contendei; porque ela não é minha mulher, e eu não sou seu marido; para que ela afaste as suas prostituições da sua face e os seus adultérios de entre os seus seios; para que eu não a deixe despida, e a ponha como no dia em que nasceu, e a faça como um deserto, e a torne como uma terra seca, e a mate à sede. Até de seus filhos não me compadecerei; PORQUANTO SÃO FILHOS DE PROSTITUIÇÕES. Porque sua mãe se prostituiu; aquela que os concebeu houve-se torpemente; porque diz: Irei após os meus amantes, que me dão o meu pão e a minha água, a minha lã e o meu linho, o meu óleo e as minhas bebidas" (Os.2: 2-5)
"Quanto mais eles se multiplicaram tanto mais contra mim pecaram: eu mudarei a sua honra em vergonha. Alimentavam-se do pecado do meu povo, e de coração desejam a iniquidade dele. Por isso, como é o povo, assim será o sacerdote; e castigá-lo-ei conforme os seus caminhos, e lhe darei a recompensa das suas obras. (Os.4: 7-9)

            A todos aqueles pois que não atenta pela advertência contida na nossa pregação de hoje, e que não querem se arrepender, digo: Não se deixem enganar pelas aparências! O que Deus prometeu, Ele o fará! E deixe-me dizer-lhe agora: existem aquelas pessoas cuja sentença já está escrita e não dormita. O dia virá, e com ele os juízos de Deus para todos os idólatras!

------------------------------------------------------