O desafio

Um dia, sentado em frente da minha TV, senti-me profundamente desafiado por estas palavras, cujo autor desconheço: "Para que o mal triunfe basta apenas que os que sabem fazer o bem não fazem nada." E minha consciência confirmou como ele estava certo ao dizer essa coisa.
Fazendo isso uma aplicação para a obra de Deus para a salvação; face a apostasia generalizada que triunfa na Igreja das nações, só posso perguntar à mim mesmo, onde estão os verdadeiros ministros de Deus? Por que razão se aquietam, enquanto os profetas da mentira, em seu zelo para o mal, são cada vez mais arrogante? Será que os filhos da promessa devem apenas manter-se quietos, e limitar-se a sussurrar timidamente, por medo de ser perseguido? (Gal.4.29 - Mas, como naquele tempo o que nasceu segundo a carne perseguia ao que nasceu segundo o Espírito, assim é também agora.)
Sim, devemos permanecer em silêncio enquanto aqueles que querem se afastar do mal são despojados e abusados? (Es.59.15 - Sim, a verdade desfalece; e quem se desvia do mal arrisca-se a ser despojado.)
Pior, esses filhos das trevas nos criticam, nós, de ser causadores de problemas em nossa pregação. Enquanto eles são os que lançam a confusão no Conselho de Deus e impedem as pessoas de obedecer à Verdade da Palavra. Tornando deste modo impossível, a herança do Reino dos céus à todos esses que lhes dão ouvidos (1R.18.17,18E sucedeu que, vendo Acabe a Elias, disse-lhe: És tu, perturbador de Israel? Respondeu Elias: Não sou eu que tenho perturbado a Israel, mas és tu e a casa de teu pai, por terdes deixado os mandamentos do Senhor, e por teres tu seguido os baalins. Act.16.19, 20 - Ora, vendo seus senhores que a esperança do seu lucro havia desaparecido, prenderam a Paulo e Silas, e os arrastaram para uma praça à presença dos magistrados. E, apresentando-os aos magistrados, disseram: Estes homens, sendo judeus, estão perturbando muito a nossa cidade…)
Que faremos, então, irmãos? O povo perece por falta de conhecimento! E aqueles que têm conhecimento encontraram refúgio num silêncio forçado, fingindo humildade para justificar a sua timidez.
Sim, enquanto os filhos (servidores) do maligno são extremamente zelosos nas suas ações, aqueles que conhecem a verdade não fazem nada. É por isso que as mentiras e falsidade triunfam hoje nas igrejas.
Quanto a mim, Deus me ungiu, neste dia do fim, do Espírito de justiça e de força para lhes fazer conhecer o seu pecado; quando a Sua Palavra me foi assim dirigida: "Combater a ação dos espíritos enganadores, e restaurar a verdade: eis a obra pela qual te chamei ". Então eu não posso ficar calado!
Os edificadores de igrejas tentaram subjugar-me primeiro; e depois me impedir pela força de profetizar. Calúnias e mentiras têm-se multiplicado contra mim, mas eu mantive minha posição nesse ministério. Não só percebi, como também soube contrapor esta astucia do diabo; tendo sido ensinado por Deus à não desanimar, mas sim à me tornar recomendável à todos como servo de Deus: na boa como na má reputação. Mesmo quando somos considerados como enganadores, embora sendo verdadeiros. Como está escrito em 2Cor.4:1-3:
“Pelo que, tendo este ministério, assim como já alcançamos misericórdia, não desfalecemos; pelo contrário, rejeitamos as coisas ocultas, que são vergonhosas, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de Deus; mas, pela manifestação da verdade, nós nos recomendamos à consciência de todos os homens diante de Deus. Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, é naqueles que se perdem que está encoberto...”

Sim, até agora, as provas deste ministério que recebemos de Deus, abundaram. Testemunhando assim da Unção manifesta em conhecimento, pela inteligência que recebemos sobre os mistérios de Deus. Hoje falamos sobre essas coisas, segundo a sabedoria que temos recebido por uma revelação do Senhor. Tanto que, se ainda existem algumas dúvidas sobre a autenticidade da nossa mensagem, em comparação com o testemunho de todos os santos profetas de Deus que nos precederam na obra, tais dúvidas só podem persistir na compreensão daqueles que perecem. Tomamos a Deus por testemunha, Ele quem sonda os nossos corações.
Nossa glória? É antes de tudo o testemunho da nossa consciência diante de Deus de que nós não pregamos por causa do ganho, nem falsificamos o Evangelho, como o fazem certas pessoas. É também o nosso testemunho na consciência de todo aquele que recebeu o amor da Verdade para se salvar. Porque sabemos que todo aquele que é da Verdade nos ouve.
Então, quando ouvirdes o som desta trombeta, nós vos exortamos queridos irmãos à se livrar do medo que tem desses obreiros fraudulentos. Como Israel se livrou do medo dos discípulos de Baal, depois da pregação de Elias no Monte Carmelo... ou do medo dos filisteus após Golias ter sido derrotado pelo ministério de David. Não tenhais pois medo deles! Eles não podem fazer absolutamente nada contra o ungido de Deus e todos os eleitos. Temais tão-somente à Deus!
É para anunciar o fim do cativeiro que eu vim hoje! Para dizer a todos esses servos de Deus que ainda são mantidos em cativeiro nas mentiras de seus "pais espirituais", "pastores-presidentes" ou "representantes legais", e não podem pregar a verdade que eles amam por medo de represálias e outras sanções que: já é chegada a hora de abandonar os acampamentos; de se pôr à margem de caminhos e de perguntar pelo bom e antigo caminho que conduz a salvação. Pois, hoje é o dia da libertação prometida a todos os que se alegram do Nome do Senhor (Mal.3:15-18). Dia de libertação, mas também dia de marcar a diferença!
Brevemente a confusão abater-se-á sobre estes mercenários disfarçados em servos de Deus, e eles cairão; como bem o profetizou Jeremias:
“Porque desde o menor deles até o maior, cada um se dá à avareza; e desde o profeta até o sacerdote, cada um procede perfidamente. Também se ocupam em curar superficialmente a ferida do meu povo, dizendo: Paz, paz; quando não há paz. Porventura se envergonharam por terem cometido abominação? Não, de maneira alguma; nem tampouco sabem que coisa é envergonhar- se. Portanto cairão entre os que caem; quando eu os visitar serão derribados, diz o Senhor. Assim diz o Senhor: Ponde-vos nos caminhos, e vede, e perguntai pelas veredas antigas, qual é o bom caminho, e andai por ele; e achareis descanso para as vossas almas.“ Jer.6 :13-16

E, se alguma vez entenderam a dispensação da graça de Deus que me foi feita para a Igreja de Cristo, sabereis então que não é para anunciar uma falsa paz que eu vim. Não! Eu vim para anunciar uma guerra entre o bem e o mal… entre a Verdade e a mentira. Eu vim para deitar um fogo. E eu estou contente que este fogo já está aceso; como bem o evidencie a confusão que nosso evangelho provoca entre esses apóstatas.
"Para que o mal triunfe basta apenas que os que sabem fazer o bem não fazem nada."
Cada um de nós é desafiado aqui. E, todo aquele que reconhece ser um servo de Deus é colocado aqui diante de sua responsabilidade. Ó, vós que amai o bem, deveis ficar de braços cruzados perante o triunfo do mal?
Quanto a mim, estou cheio da ira do Senhor, não posso contê-la. Derramá-la-ei pois, sobre estas assembleias de incircuncisos de ouvidos, que não estão atentos à Palavra do Senhor. Aqueles que não encontram prazer na sã doutrina, por eles considerada como desonrosa e nociva para as suas ambições e ganâncias. Porque eles são animados pelo desejo de ganho, não o cuidado das almas.
Alguém me disse de passagem: "Cuidado com essas pessoas, com tais sermões, eles podem envenená-lo.” Então, percebi que muitos servos honestos se calam por medo da morte. Mas, devemos temer a morte ao ponto de deixar o mal triunfar sem fazer nada? É aqui onde a nossa consciência nos desafia. Digo categoricamente: NÃO! Pois de acordo com o que está escrito: "Portanto, visto como os filhos são participantes comuns de carne e sangue, também ele semelhantemente participou das mesmas coisas, para que pela morte derrotasse aquele que tinha o poder da morte, isto é, o Diabo; e livrasse todos aqueles que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à escravidão.” (Heb.2.14, 15).
Tendo assim entendido essa coisa, eu disse NÃO À ESCRAVIDÃO ESPIRITUAL! Recuso-me permanecer na escravidão da mentira por medo de represálias ou da morte.
Hoje é o dia da decisão! Hoje é o dia da salvação! Falo desta salvação que é individual, e não está ligado a uma confissão… uma denominação ou grupo.
Dedico esta pregação a todos aqueles que foram seduzidos pelo materialismo triunfante na igreja… à todos aqueles que ainda se deixam seduzir pelo falso "evangelho social" e que invadem as igrejas, à procura de alguns milagres que podem dar-lhes uma sensação de bem-estar temporal, sem nunca alcançar a salvação de suas almas. Oro para que Deus os ajude a compreender a sua verdadeira vocação como Igreja do Senhor, e Noiva de Cristo.
Dedico esta pregação àqueles que procuram a verdadeira salvação que está em Cristo Jesus, com glória eterna.

 

Dr. Tiago Moisés