VOZ do  ÚLTIMO TEMPO

 


A FÉ NA PROMESSA DO DIA


     "Ele (João) era a candeia que ardia e alumiava, e vós quisestes alegrar-vos por um pouco de tempo com a sua luz. Mas EU TENHO MAIOR TESTEMUNHO do que o de João; porque as obras que o Pai me deu para realizar, as mesmas obras que eu faço, testificam de mim, que o Pai me enviou… E a Sua Palavra não permanece em vós, porque naquele que ele enviou não credes " (Jo. 5: 35-38).

     

    Deus É O que você julga que não É. Ele está onde você nem sequer imagina que Ele possa estar. Todas as vezes que Deus decidiu realizar uma obra maravilhosa na terra em uma determinada geração, Ele sempre escolheu se manifestar onde as pessoas muito pouco esperavam por Ele. Simplesmente, porque os homens sondam os Pensamentos e os Caminhos do Senhor, examinando e comparando-os aos pensamentos ou opiniões deles. Ora bem, Deus SEMPRE se manifestou de modo à confundir todas essas pessoas que andam segundo caminhos próprios, de modo à lhes deixar incrédulos sobre a Sua manifestação ou revelação.    
    Não está escrito que a glória de Deus é de ocultar as coisas? Contudo, essas coisas só estão encobertas aos olhos do mundo. Pois, os eleitos de Deus sabem discernir essa glória escondida por detrás dum manto: o véu da humildade e da simplicidade que caracteriza Seus ungidos; os instrumentos de Sua manifestação (1Cor.1:26-29). É deste modo que Deus destrói a sabedoria dos sábios e, aniquila a inteligência dos inteligentes; aqueles que procuram Deus, olhando e considerando a aparência de pessoas e de coisas. Por seu lado, Deus é revelado aos Seus, nesta grande unção que caracteriza o instrumento que Ele usa para falar aos homens num tempo determinado. Segundo o que está escrito: "E serão todos ensinados por Deus". Entretanto, de acordo com uma falsa interpretação, muito espalhada e aceite (especialmente nestes dias do fim), quando se fala da "unção" de Deus, as pessoas pensam logo nos sinais e outros milagres. Não, meus irmãos! Está escrito: " … a Sua unção vos ENSINA todas as coisas…, como ela (unção) vos ensinou, assim nEle (Deus) permanecereis " (1Jo.2:27). Sendo assim, convém DISCERNIR A VERDADEIRA UNÇÃO DE DEUS SOBRE O SEU HOMEM, PELA PALAVRA DA SUA PREGAÇÃO. Logo, é por ele que Deus ensina o Seu povo em cumprimento duma promessa das Escrituras (Jo.6:45). Convém pois, distinguir a verdadeira manifestação de Deus, e aprender à se achegar dEle por meio dos preceitos da Sua Palavra. É aqui onde Deus reside: na Sua PALAVRA, e não nos sinais. Está aqui o sinal do profeta: "Aquele que Deus enviou diz as palavras de Deus" (Jo.3:34). Seu mensageiro é o portador da Sua Palavra. O verdadeiro profeta de Deus é o reflexo da glória do Cristo na sua geração (Jo.17:22a); a candeia ou a luz que ilumina a sua gente pelo testemunho da mensagem da Palavra de Deus que está nele. De forma que a VOZ do Deus vivo se faz ouvir no meio dos Seus na mensagem deste profeta ou pregador que fala pela unção que foi enviado, do céu, sobre ele.   
     Como agora reconhecer a obra que Deus está realizando no meio de nós num determinado tempo? Nisto: UM MINISTÉRIO AUTÊNTICO DEVE SER ABSOLUTAMENTE UM "ASSIM DIZ O SENHOR", QUE SE CUMPRA NUM TEMPO ANTERIORMENTE DETERMINADO PELA PROFECIA BÍBLICA. Logo, é o cumprimento, em circunstancias previamente anunciadas, de uma ou mais promessas de Deus numa dada geração, que autentica e justifica o envio de um servo ou ministro da Palavra para certificar a visão e confirmar a profecia. Este importante momento no desenrolar do plano de Deus (a vinda do Seu enviado) representa o tempo aceitável e o dia da salvação; dia em que a graça de Deus trabalha com o Seu homem (Is.49:8; 2Cor.6:1,2).    
     Digo-vos em verdade, irmãos, eu jamais acreditarei em uma coisa que se cumpra aos meus olhos, sem que isso tenha uma fundamentação e uma confirmação ou realização bíblica. Contudo, é de suma importância para o filho de Deus, saber fazer a diferença entre uma doutrina que se fundamenta na Palavra permanente de Deus, daquela que procura apenas se justificar nas escrituras. O homem atento poderá por exemplo notar que, no Novo Testamento, todos os ministérios que marcaram a vida da Igreja do Cristo foram previamente anunciados nas escrituras. João Baptista (Is.40:3; Mal.3:1); O próprio Cristo (Is.9:5; 42:1-4; 53:1-12; 61:1-3, etc.); Simão Pedro (Is.40:6-9); os apóstolos em geral (Is.59: 21b; Joel 2:28; Ez.39:29, etc.); Paulo (Is.49:1-7); o ministério de Sete anjos (estrelas) da igreja (Apoc.2 e 3); o envio de Elias, o profeta (Mal.4:5,6), etc. Só para citar esses. Eis a razão que me leva à afirmar que: nenhum verdadeiro servo, nenhum ministério verdadeiro da Palavra pode despontar ou irromper no meio de nós (nós, isso significa: a igreja) sem um mandato expresso de Deus. No entanto, todos nós sabemos que, Deus não faz nada na terra, sem ter previamente anunciado tal coisa; de acordo com Is.46:10: "Eu sou Deus… que desde o principio anuncio o que há de acontecer e desde a antiguidade as coisas que ainda não sucederam; que digo Meu conselho será firme, e farei TODA a minha vontade ". E ainda: "que chamo… O HOMEM DO MEU CONSELHO desde terras remotas; porque assim o disse, e assim acontecerá; Eu o determinei, e também o farei" (v.11). Não vos deixai seduzir, olhando e confiando só nas aparências! Razão pela qual o Senhor Jesus Cristo advertiu a Sua Igreja contra a sedução da mentira dos últimos dias, dizendo: " Então se alguém vos disser: O Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito. Porque surgirão falsos Cristos (ungidos) e falsos profetas (pregadores); e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos…Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saias; eis que ele está no interior da casa; não acrediteis" (Mat.24:23; 26).   
     "Para QUEM iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo". Para quem iremos nós? Está é a incontornável e relevante pergunta que devemos nos fazer, nós também, nesta última geração dominada pela grande apostasia. Para quem? Senão para aquele que Deus santificou e enviou no mundo com a unção verdadeira. Mas agora, como reconhecer, no meio da confusão das vozes dos estranhos que se fazem ouvir nas igrejas nesse fim dos tempos, aquele à quem Deus se revelou ou manifestou? Porque, é esse: o ungido que tem as palavras da vida eterna para os homens da sua geração; sendo ele, um vaso de terra que contém o maná do testemunho que serve de alimento para o povo de Deus na sua geração (Ex.16:33; 2Cor.4:7). Disse Jesus: "Onde estiver o corpo, aí se ajuntarão as águias". O corpo representa que? Senão, o tabernáculo temporário e circunstancial da Palavra (um véu humano) que Deus usa para realizar Sua obra num tempo determinado pela profecia bíblica. E as verdadeiras águias representam esses que confiam no Senhor e não depositam a fé deles nos homens (Is.40:30). Esses se alimentam do maná escondido que lhes é dado no tempo apropriado, e sai voando nas alturas. Tendo achado morada na Palavra: A ROCHA DAS ERAS, que representa para eles um verdadeiro abrigo e sustenta da fé. Pois, a Rocha eterna sobre a qual repousa todo o edifício do Senhor é Cristo, Deus bendito eternamente. Não um mensageiro, fundador ou presidente da qualquer igreja que seja!
     A autoridade de Deus sobre um servo, num dia ou numa determinada geração, se revela na REALIZAÇÃO (CUMPRIMENTO) DA PROMESSA DO DIA que caracteriza o seu ministério; como também na sabedoria do alto que caracteriza o discurso do homem de Deus, escolhido e nomeado segundo O Seu Conselho, para executar TODO o Seu propósito, em cumprimento de alguma promessa anteriormente anunciada na Palavra profética. A PROMESSA DO DIA representa deste modo o santo e alto caminho, a porta aberta para a salvação, que leva de volta no "terreno das promessas" – o fundamento original (ou primitivo) em tipo – todos aqueles que Deus resgatou da corrupção e libertou da mentira que triunfou das suas respectivas gerações (Is.35:8). Sendo assim, é a fé na promessa do dia que opera a justificação do crente diante de Deus (Jo.1:12). Mas, muitos são os homens que se agarram aos seus cultos, ritos e credos; recusando assim de examinar o acontecimento do dia, de acordo com as promessas das Escrituras; à luz do que foi dito... do "Assim diz O Senhor" que, pela boca de Seus profetas, já tivera anunciado toda coisa antes do Seu começo. Os religiosos são esses que confrontam a obra que Deus opera debaixo dos seus olhos, com as doutrinas, ensinos ou pregações das próprias igrejas deles e com as palavras dos seus pregadores preferidos.   
     Foi assim que Israel questionou Moisés: "Quem o estabeleceu juiz entre nós...". Os fariseus sondaram à Jesus: "Quem é você? Você é o Elie? Você é o profeta?... Com que autoridade faz estas coisas?... "; a mulher samaritana interrogou o desconhecido Pregador no poço: "Você é maior que nosso pai Jacob que bebeu desta água...? ". Pelo que, Jesus se limitou em responder: "Se você conhecesse o Dom de Deus e aquele que fala com você…". Prestem bem atenção nisso! Como foi pois que essa mulher samaritana reconheceu o Dom de Deus naquele dia? LEMBRANDO-SE DA PROMESSA DAS ESCRITURAS! Aqui está a verdade!    
    O verdadeiro homem de Deus é uma lâmpada acesa, que brilha e ilumina durante algum tempo; no seu dia (Jo.5:35). Ele é reconhecido num determinado tempo pelas obras que o Pai confiou à ele, de forma que ele as possa realizar, de acordo COM O QUE FOI PROMETIDO. Porque, este "homem" virá não para fazer a sua própria vontade na igreja, mas sim para realizar os propósitos de Deus, de forma que "Deus faça acontecer o que Ele disse, e executa o que Ele determinou" ; de acordo com a profecia de Isaías 46 acima mencionada. Aqui está a revelação do mistério da piedade: a Palavra feita CARNE que habita no meio de nós; dando-nos uma imagem do Deus Invisível ("Quem me vê à mim vê o Pai"). Um reflexo e uma manifestação de Jesus, pela pregação do Seu ungido ("Quem vos recebe, me recebe; e quem me recebe, recebe o Pai que me enviou"). O Senhor Jesus se manifesta assim na Sua igreja, de acordo com a promessa (Mat.28:20b); apenas ocultado por um véu: o corpo de Seu servo. É assim que Deus, num tempo marcado, faz-Se semelhante aos homens, NUM DOS DIAS DO FILHO DO HOMEM (Lc.17:22). Reconhecido num semblante humana, para MATERIALIZAR Seu Conselho na terra e levar muitos filhos dos homens para a perfeição e a glória. Sendo que, a promessa das Escrituras relativa à chegada para o tempo marcado de um profeta de Deus levantado no meio de seus irmãos se torna realidade, primeiro em Cristo e então depois, em todos os Seus ungidos feitos semelhantes à Ele, pela mesma unção.   
     Hoje, os homens perguntam: "Quem é você? O que diz de você mesmo? Por que você prega esta mensagem do evangelho? Você é maior que nosso profeta ou mensageiro... pastor ou fundador da nossa igreja"? Não faça isso! Examine as promessas, e discernirás a obra de Deus nesta hora característica do tempo do fim em que vivemos, e que foi anunciado pelos profetas de Deus que nos precederam. Caso contrário, correrás o risco de rejeitar e desaprovar aquele que Deus enviou até vós nesta geração. "O que foi, é o que será"! Ora bem, rejeitando este testemunho que Deus dá de Si mesmo pela boca de um de Seus mensageiros, os que assim fazem, invalidam contra si mesmo o Conselho de Deus. DEUS SÓ PODE FALAR AOS VIVOS PELO MINISTÉRIO DE UM PROFETA VIVO NO MEIO DELES. Quem pode me convencer do erro? Considera a resposta de Samuel, quando foi consultado por Saul depois da sua morte à respeito da vontade de Deus; ou a réplica de Abraão ao rico mau, e atesta à luz da Palavra de Deus o que digo.   
     À todos, digo: Não JULGUEIS PELA APARÊNCIA! Se alguém quer saber com que autoridade nós pregamos essas coisas, hoje, que se lembre do que está escrito: Pois, Deus não nos enviará o Esposo que nos foi destinado (Jesus) antes que a obra de restauração (restabelecimento) de todas as coisas na Igreja seja concluída; com fins de preparar uma Esposa que deverá se apresentar: gloriosa, sem mancha, nem ruga, nem nada de semelhante diante do Seu Senhor naquele dia (Act.3:21; Ef.5:27).    
     Durante Sete idades, gerações ou eras, a arca da nova aliança (o evangelho da glória do Cristo) foi levada em cativeiro nesta Babilónia espiritual que embebedou e intoxicou as nações, seus reis e habitantes, e lhes ensinou a ir após outros deuses (Apoc.17). Tal como a coisa nos é ilustrada na época de Daniel. O fundamento do verdadeiro edifício de Deus foi destruído e arruinado. Mas, que diz a promessa das Escrituras? "E os que de ti procederem edificarão as antigas ruínas; e levantarás os fundamentos de muitas gerações e serás chamado REPARADOR DE BRECHAS e RESTAURADOR de veredas para que o país se torna habitável" (Is.58:12); ou: ” Eles edificarão os lugares antigamente assolados e restaurarão os de antes destruídos e renovarão as cidades arruinadas de geração em geração" (Is. 61:4). Aqui está uma promessa que se cumpra neste dia em que vivemos! Sim, o Espírito de Deus, nesse fim de tempo, repousará sobre os filhos dos filhos dos profetas, de acordo com Is.59:21 e a aliança de Deus com o Seu povo será confirmada por uma mensagem da Palavra que estará em comunhão perfeita com os ensinamentos dos profetas e apóstolos (Ef.2:20), em confirmação da profecia bíblica. Essa mensagem que eles anunciarão, glorificará novamente O Cristo – a pedra principal; a de esquina que estava desde o princípio – junto da Sua Esposa, no meio dos cultos de personalidades estabelecidos nas igrejas, e característicos de uma verdadeira prostituição espiritual. E, os eleitos se alegrarão desta graça que lhes é feita, no meio da grande apostasia que se levanta, semelhante à uma montanha de destruição insuperável e imbatível no fundamento original e primitivo. Como é escrito: "Não por força, nem por poder (violência), mas pelo Meu Espírito, diz o Senhor. Quem és tu, ó grande monte? Diante de Zorobabel serás uma campina. Ele trará a PRIMEIRA PEDRA com aclamações: Graça, graça à Ela" (Zac.4:6,7). Essa é a PROMESSA DA RESTAURAÇÃO que caracteriza nossa mensagem do evangelho. Para RESTAURAR OS CAMINHOS DO SENHOR E RENOVAR A FÉ PRIMITIVA; reconstruindo a Igreja do Cristo arruinada de geração em geração. Afim que se cumpra a escritura: "… e serás chamado REPARADOR DA BRECHAS e RESTAURADOR de veredas … ".    
     Bem-aventurado o homem à quem Deus deu o poder para entender essas coisas! Pois, ninguém pode, numa certa geração, reconhecer um verdadeiro profeta que fala da parte de Deus, tendo recebido dEle um ministério autêntico num dos dias em que o Filho do homem é manifestado aos Seus, se o próprio Deus não o revela isso. No tempo favorável, quando a salvação se manifesta aos homens e é proclamada na terra, é o próprio Deus que conduz as ovelhas ao pastor das suas almas (Jo.6:42-45; 2Cor.6:1,2). Amem! TENHA POIS FÉ NA PROMESSA DO DIA e você caminhará, andando a luz da face do Senhor.   

Eu também acreditei, por isso falei.     

Dr. TIAGO MOISÉS

________________________________________________________

MINISTÉRIO DO ÚLTIMO TEMPO
Bº Augusto – N'gangula \ Cacuaco /  E-mail: tiagomois@hotmail.com
 Móvel: 924 69 76 16 / 912 62 82 59- LUANDA / ANGOLA
Para região sul: 923 78 73 66 - LOBITO / BENGUELA

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA
www.ministeriodoultimotempo.org