O FILHO (UNIGÉNITO) DE DEUS E OS OUTROS FILHOS DE DEUS

 

  1. O FILHO UNIGÉNITO DE DEUS

 

Imagine que quando dizemos "Filho de Deus" é mais do que um título dado a Jesus Cristo. E se alguém me tivesse compreendido na presente pregação, chegaria no seguinte entendimento: assim como um filho meu é uma semente gerada por mim, e tem em si mesmo minhas características genéticas, o "Filho de Deus" é da natureza e essência divina, e… carrega em Si mesmo as características hereditárias da divindade que Lhe gerou.
E quando Ele veio na terra, Ele curou os doentes, perdoou os pecados, abriu os olhos dos cegos, libertou a língua dos mudos, deu ouvido aos surdos, e os pés para o coxo, etc., etc.
Com que autoridade Ele fez essas coisas? Exceto pela autoridade de Deus! Pois, o impossível? Só Deus sabe fazer!
Pelo que, a minha alma jubila perante a confissão do homem que nasceu cego; em Jo.9: 30,32,33: Respondeu-lhes o homem: “Nisto, pois, está a maravilha: não sabeis DONDE ELE É, e entretanto ele me abriu os olhos (…) Desde o princípio do mundo nunca se ouviu que alguém abrisse os olhos a um cego de nascença. SE ESTE NÃO FOSSE DE DEUS, nada poderia fazer.”
            E quando Filipe pensou talvez em si mesmo o seguinte: "Bem… nós vimos todos esses milagres, que nenhum outro fez senão Ele; sabemos que Ele vem de Deus, no entanto, ainda nos falta uma coisa… "; então ele tomou uma decisão e perguntou diretamente a Jesus: "Senhor, mostra-nos o Pai, e isso nos basta." Agora... NÃO PERCA ISSO! Se prestarem bem e muita atenção na resposta de Jesus, entendereis que o Senhor não fez nada mais do que recordar a Filipe a profecia de Isaías 9: 6 (digo à intenção de todos esses inimigos da verdade que pensam como os judeus na época que Jesus dava o testemunho de Si mesmo). Então, o que diz esta profecia?
“Porque um menino nos nasceu, um FILHO se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz.”

Quem é o "Pai Eterno"? Não é O mesmo que é identificado na profecia de Daniel 7:13 como o "Ancião de Dias"? Pelo que, ao dizer aos discípulos, primeiro (Jo.14:7): “Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto”; e, depois à Filipe (v.9, 10): “Há tanto tempo que estou convosco, e ainda não me conheces, Felipe? Quem me viu a mim, viu o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai? Não crês tu que eu estou no Pai, e que o Pai está em mim? Jesus confirma inequivocamente que Ele é o cumprimento desta profecia acerca do "menino" que havia de nascer... do " Filho Unigênito " que nos foi dada, e sobre os ombros do qual havia de repousar a soberania. Sim, ele afirma claramente que o "Filho" e o "Deus Poderoso" ou "Pai Eterno" são UM.
Bem-aventurados sois se entender essas coisas!
Oiça... você não pode acordar do sono de um dia para outro e dizer: "Eu quero ser um pregador do Evangelho, hei-de ser um pastor ou profeta...”. Não! Você não pode e simplesmente nem deve fazer isso. Porque é imperativo que o próprio Deus vos comunica Seu pensamento para que possa conhecê-Lo como ELE É, e receber a revelação de Seu Conselho para poder o anunciar ou publicar.
Você se levanta numa determinada geração e diz: "Deus me disse... Eu vi numa visão isto ou aquilo... Deus me enviou, se recusar de me receber ou negar de me ouvir... Se não se ajuntar ou reunir em volta de mim, estão perdidos." Mas quem é você? Senão, um "suposto messias "; porém um anticristo.
Vamos ver uma coisa... Deus, no monte da transfiguração (Mat.17:5) não anunciou uma coisa nova, Ele apenas confirmou a profecia ou a Escritura de Prov.8:32 -36, ao dizer: “Ouçam-No”! Ouvir quem? Senão Aquele que foi gerado desde o início, muito antes da fundação do mundo; e que, na plenitude dos tempos foi manifestado no Filho. Confirmada está também esta verdade na escritura de Heb.1:1,2a.
Em Jo.14: 11, O Senhor Jesus chama a nossa atenção para as obras que caracterizam a Sua divindade. Dou aqui um exemplo: se alguém me ofendeu e você o cruzar pelo caminho, diria então: "Eu te perdoo o que você fez à Tiago"? Categoricamente: Não! Será que você tem somente o direito de fazê-lo? Não caberia somente a mim e à mais ninguém perdoar aqueles que me ofenderam? Pois é! Somente o ofendido tem o direito e o poder de perdoar aquele que o ofendeu. Certo? Mas temos agora este Jesus que está diante desse enfermo e disse: "Teus pecados estão perdoados". Os judeus estão escandalizados: "Quem, senão Deus pode perdoar os pecados? Isto é blasfêmia!" (E devemos reconhecer que eles estavam certos quanto a este ponto. Porque, contra quem temos pecado ou pecamos ainda? Senão contra YAWHÉ (O Deus-Elohim). Mas, então, como pode Jesus perdoar, enquanto o ofendido for Deus? É aqui que o inteligente entende que, por detrás do manto deste Jesus de Nazaré estava escondido o próprio Deus, que Se servia daquele corpo como um templo ou tabernáculo vivo. Aqui está O EMMANUEL de Is.7: 14: O Filho nascido da Virgem, como está escrito: "Porque nele habita toda a plenitude da divindade" (Col.2: 9).
E pois Este Cristo que nós vos anunciamos, que é O CHEFE SUPREMO DA IGREJA… desta Igreja que é o Seu próprio corpo. Não se trata de um papa, um profeta - mensageiro, ou outros semelhantes à esses...
Ef.1.20, 21: "… que operou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos e fazendo-o sentar-se à sua direita nos céus, muito acima de todo principado, e autoridade, e poder, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro"

É pois pela fé na divindade que se manifestou em Jesus Cristo para a nossa salvação (e não por ser membro da igreja de um profeta), que recebemos o poder de nos tornarmos, nós também, "filhos de Deus ".
João 1: 12,13: "Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.”

Nele, Jesus Cristo, recebemos a adoção dos filhos. E, depois de ter sido eleito Nele antes da fundação do mundo, nós também nos tornamos "herdeiros" de Deus.
Ef.1: 4,5,11: "como também nos elegeu nele (Jesus Cristo) antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis diante dele (Deus-Elohim)em amor; e nos predestinou (Deus-Elohim)para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade (…) nele (Jesus Cristo), digo, no qual também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele (Deus-Elohim)que faz todas as coisas segundo o conselho da sua vontade"

            Onde está então o lugar de vossos "supostos messias" neste maravilhoso Plano da Salvação revelado no Conselho de Deus? Está excluído! Aqui está o porquê eu replico: NÃO e NÃO às perguntas que me foram feitas por alguns de vocês (quer de uma maneira, quer duma outra).
Eu quero, contra a pretensão de todos aqueles que querem vos perturbar e derrubar nossa fé, que não vos esqueceis de que a reconciliação com o Pai Celestial só é possível depois de ter ouvido e crido na Palavra da Verdade, o Evangelho da nossa salvação; e não seguindo fábulas e genealogias sem fim que vos congregam em torno de homens; em igrejas geradas pelos seus próprios ministérios. Essa maneira errónea de encarrar o Evangelho acabará por vos colocar debaixo do jugo dos filhos, companheiros e outros familiares que reclamam para si a herança de seus “parentes-fundadores” dessas igrejas ou agrupamentos religiosos
            Ora, o testemunho de Jesus é o Espírito de toda profecia. Pelo que, a Palavra da Verdade produzida pelo Espírito nos leva inevitavelmente na fé em Cristo. E, quando chegamos a esta fé única, Deus Pai, nos sela com o Espírito Santo (O mesmo que nos anuncia e revela essas coisas) como penhor da nossa herança. Porque à partir deste momento, temos recebido a remissão dos pecados herdados da semente do homem que nos gerou.
Ef.1: 13: "no qual também vós, tendo ouvido a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, e tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa"

O quê? Jesus Cristo, o Filho Unigénito de Deus revestiu-se, ao entrar no mundo, de um corpo que era, na sua essência, uma substância divina (sendo que não era compatível com o DNA de nenhum homem). A divindade deste corpo tendo sido claramente demonstrado, só após a Sua ressurreição dentre os mortos. Porque antes disso, Ele fez-se em tudo semelhantes aos homens que Ele veio resgatar ou redimir, a fim de destruir o pecado na carne mortal, onde a morte operava. Pelo que, ao portador deste corpo que era na verdade: UM VASO PORTADOR que carregava o sangue da redenção, foi dado debaixo do céu o Nome, que é traduzido em grego por "Jesus" (ou seja, "Aquele que salva do pecado"). É Ele que é identificado nas Escrituras como sendo O Cristo. A maneira única em que foi gerado faz Dele: " Filho Unigénito" de Deus.
E, para que não subsiste ainda alguma dúvida sobre a “essência divina” do corpo que Cristo trouxe na terra, a escritura de Heb.10:5,7 diz:
Por isso, quando Cristo veio ao mundo, disse: “Sacrifício e oferta não quiseste, mas UM CORPO me preparaste; (…) Então eu disse: Aqui estou, no livro está escrito a meu respeito; vim para fazer a tua vontade, ó Deus”.

Que o entendido compreende! Na antiga Aliança, os numerosos holocaustos e sacrifícios oferecidos repetidas vezes pelo povo não podiam remover o pecado. Pelo que Deus, na Sua presciência, proveu Ele mesmo no “Cordeiro do sacrifício”. Pois que? Cristo devia vir NUM CORPO preparado antes dos tempos, para cumprir a vontade de Deus: a de santificar o Seu povo pelo Sacrifício Único deste corpo divino que Cristo trouxe. Porque, tal um vaso, esse corpo continha o sangue divino para a redenção dos Seus:
Heb.10:10: “Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício DO CORPO de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas.”

Não se trata pois de um corpo gerado pela vontade humana. Muito menos, de uma reprodução da semente do homem pelo processo da fecundação, que caracteriza a proliferação de cada ser vivo de acordo com a sua própria espécie.

2.OS OUTROS FILHOS DE DEUS

Quanto à nós (os outros filhos de Deus), nos vestimos corpos gerados por semente humana, e habitados pelo espírito do homem. Então, o que fez Deus? Ele nos regenerou em Cristo, fazendo habitar em nossos corpos mortais um Espírito Vivificante. Dando-nos assim da Sua plenitude. Como está escrito:
Jo.1: 16: "Pois todos nós recebemos da sua plenitude, e graça sobre graça".

Da plenitude do quem recebemos, nós, os outros filhos de Deus? Senão, da plenitude do "Filho Unigênito", O Verbo que se fez carne e habitou entre nós. Pelo que, Paulo também disse em Gal.2:20: "e vivo, não mais eu (o espírito do homem),mas Cristo (O Espírito de Deus) vive em mim." Aleluia!
Somos, portanto, "nascidos de novo"; não de uma semente humana, mas da incorruptível semente da Palavra de Deus que temos recebido e crido.
Jo.1:12,13: Mas, a todos quantos o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus.”

1Pe.1:23: “tendo renascido, não de semente corruptível, mas de incorruptível, pela palavra de Deus, a qual vive e permanece.”

Portanto, guardai-vos de ouvir mensagens falsas ou adulteradas do Evangelho!
Em Cristo, nós nos tornamos perfeitos diante de Deus, como está escrito:
Col.1: 20,22,28: "e que, (Deus-Elohim) havendo por ele(Jesus Cristo)feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele (Jesus Cristo)reconciliasse consigo mesmo (Deus-Elohim) todas as coisas, tanto as que estão na terra como as que estão nos céus. (…) agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, a fim de perante ele (Deus-Elohim) vos apresentar santos, sem defeito e irrepreensíveis,(…) o qual (Jesus Cristo)nós anunciamos, admoestando a todo homem, e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, para que apresentemos todo homem perfeito em CRISTO

Sendo feitos santos, perfeitos e irrepreensíveis, em Jesus Cristo, nos tornamos participantes da natureza divina. E tudo isso foi possível graça a Sua morte expiatória na cruz.
Foi assim que, quando surgiram as divisões na igreja primitiva; e as brigas em torno de figuras de servos de Deus, as quais cada grupo procurava se identificar, o apóstolo Paulo perguntou: "Foi Paulo crucificado por amor de vós?" (1 Cor 1: 13).
Despertai pois, ó virgens adormecidas! Fugi da idolatria e da marca da besta. Guardai-vos desse anticristos que se levantaram no nosso meio.
Toda pregação, toda mensagem que não confessa isso é uma mentira. E nós sabemos que nenhuma mentira vem da verdade.
O mentiroso é aquele que nega O Cristo. Mesmo se um pregador não o diz abertamente, mas quando a sua mensagem, pregação ou testemunho do Evangelho não reconhece Cristo como o Único Chefe Supremo da Igreja, então este é um sedutor. Ele é animado pelo espírito de seu pai, o diabo. Este é o pai da mentira.
            Como pregadores desta salvação que Deus preparou à vista de todos os povos, somos (todos) testemunhas de Cristo.
Imaginem que um dia, recebo um telefonema:

  1. Você é o pregador Tiago?
  2. Eu sou
  3. Aqui fala o "fulano" (omito deliberadamente o nome), apóstolo do profeta-mensageiro fulano-de-tal...

Depois de ouvir as perguntas loucas que me fez, recusei de me encontrar com ele. Vamos lá ver uma coisa... Se você é um apóstolo, profeta, doutor, pastor ou evangelista, você deve absolutamente o ser de Jesus Cristo. Então, você é meu companheiro de serviço; pois, Ele é o Mestre da obra para a qual me identifico como um dos servos. Agora... apóstolo do profeta, pastor do mensageiro, evangelista do doutor... eu nem sequer sei o que isso significa. Sou um verdadeiro néscio neste contexto. Todavia, sei pela Palavra de Deus que é nestas coisas que opera a sedução.
Portanto, repito: ACAUTELAI-VOS! Cuidado com esses anticristos! Estes são os filhos do maligno... os mentirosos, pois é! E, neste dia do fim, eles se levantaram por todos os lados: em África, como na Europa, nas Américas e na Ásia ou Oceânia. Acautelai-vos de todos! É "Assim diz o Senhor" em Mat.24:23- 26.

*******************************