A IGREJA PASSA PELA GRANDE TRIBULAÇÃO - SATANÁS É EXPULSO DO CÉU (V.6-9)

        A Esposa é arrebatada, no mesmo momento em que Satanás é expulso do céu; o resto da igreja passa pela grande tribulação. São estes factos no mesmo tempo simultâneos e sucessivos  que caracterizam os ensinamentos contidos nesta profecia.
         No momento em que a Esposa ou a tropa dos vencedores que chegaram à semelhança da IMAGEM do Filho de Deus, Seu Senhor (isto é, os santos que chegaram na perfeição. Representado aqui pelo varão que saiu das entranhas da mulher - a Igreja em tipo) é arrebatado na glória, está dito em seguida :
         “E a mulher fugiu para o deserto, onde já tinha lugar preparado por        Deus, para que alí fosse alimentada durante mil duzentos e sessenta dias”. (v.6)       
         A Igreja em geral é tipificada , como já acabei de o dizer, pela mulher; enquanto a assembleia dos escolhidos ou “as primícias” das criaturas de Deus é uma virgem pura (2Cor.11:2). Uma tem a semente da Palavra, enquanto a outra é uma parte desta Palavra. Podemos ver o tipo com a Eva: no princípio, como noiva de Adam, ela era uma virgem pura à imagem do homem (seu esposo) de onde ela foi tirada; ao ponto que este (Adão pois )exclamou-se:“Desta vez, esta é osso dos meus ossos e carne da minha carne”(Gen.2:22). Em seguida, quando ela leva em si duas sementes: Caim que, segundo a Palavra, é do maligno e Abel de Adam. Este chamou-lhe “Eva”, o que quer dizer: a mãe de TODOS os viventes. A mesma coisa acontece com o Senhor Jesus. Sua Igreja - que no começo foi uma virgem pura - carrega hoje duas sementes: a verdadeira (ou semente original), simbolizado pelo trigo, e a falsa simbolizada pelo joio ou a semente do maligno. Esta igreja é assim representada pela uma mulher: a mãe de todos os adoradores (os verdadeiros e os falsos).
         Contudo, a minoria dos escolhidos na Igreja que não se sujou com o mundo, forma a santa congregação dos “vencedores” chamada a ESPOSA que, ela, é uma parte do CORPO do ESPOSO; CRISTO pois. O Senhor Jesus Cristo olhando também pelo pequeno rebanho se exclamaria : “Desta vez, esta é palavra da Minha Palavra, espírito do Meu Espírito”. Aqui está o mistério do matrimónio revelando toda a sua beleza e profundeza: “Não serão mais dois mas uma só carne. Eles, isto quer dizer, Cristo e Sua Esposa. Por isso, João arrebatado em Espírito no dia do Senhor, olhou e viu o arrebatamento da Esposa. Mas, em vez de ver uma virgem, ele viu portanto UM FILHO. Porque? Pois à partir do momento em que ela (a esposa) vá unir-se ao Esposo, ela traga com ela doravante a IMAGEM do FILHO único de Deus: Jesus Cristo, cujo carne ela é (uma só - Gen.2:24). A própria natureza não ensina-nos que quando duas pessoas casam-se, a mulher abandona seu nome de família para passar à se identificar doravante pelo nome do seu esposo? “Escreverei sobre ele meu novo nome” (Apoc.3:12). Vê como a coisa é perfeita! Não há nenhuma confusão possível nisto. A  própria Palavra de Deus está à interpretar para nós a profecia. Basta apenas entender a linguagem espiritual que caracteriza essas coisas espirituais. E, isto é obra do Espírito de Deus pela Sua unção que nos ensina toda coisa. A tropa dos vencedores ou a Esposa, o Esposo, o varão... é tudo mesma coisa; a identificação dum corpo único: o corpo do Cristo. O matrimónio considerado no seu sentido mais elevado; mais perfeito.
         Tal como Juda (a planta querida de Deus) do meio de Israel (Seu povo).  Assim  podemos  entender  e  diferenciar  a  COMUNHÃO   entre  o Senhor e a Esposa (tipificado pelo filho ou varão;  a tropa dos vencedores, dos escolhidos chegados na perfeição : a imagem do Cristo) da RELAÇÃO entre o Senhor e o resto da Igreja: todos os chamados identificados como sendo Seu povo.
         Toda a diferença que existe entre a Igreja e a Esposa está assim explicada pela esta Palavra :
         “Há diferença entre a mulher casada e a virgem: a solteira cuida nas        coisas do Senhor para ser santa, tanto no corpo como no espírito; porém a casada cuida nas coisas do mundo, em como há de agradar        ao marido (1Cor.7:34)
         Como isto é pertinente! Nós- a Esposa - nos preservamos de toda sujidade para seremos santos, não só de corpo, mas também e sobretudo de espírito. A santidade exterior, é isso que tem faltado à muitos adoradores de hoje que se conformaram com a moda e seus costumes. A santidade de espírito é aquele que consiste em preservar-se de toda sujidade de doutrinas alheias. Nós, nos preocupamos das coisas invisíveis e eternas, ajuntando nosso tesouro no céu, onde são ligados nossos corações, enquanto gememos nestas tendas terrestres da nossa peregrinação esperando a adopção e a redenção de nossos corpos; desejando ardentemente revestir nossos corpos celestes. Por isso atentamos duma maneira mui particular na Palavra profética que revela a nossa glória futura, afim de não nos deixar seduzir pela beleza passageira deste mundo temporal. Entretanto a Igreja, ela, apaixona-se pelas coisas desta vida. Atraída pelo todo tipo de concupiscência, ela tornou-se a ajuntar para si mesma tesouros sobre esta terra; dedicou-se à Mamon para o servir, desprezando Cristo e Seus ensinamentos que testificam de vida eterna para abraçar um outro “evangelho” PURAMENTE MATERIALISTA e baseada sobra a “benção” e a “vida abundante” e cujo tema forte gira em torno de dízimos e ofertas. Agora, a terra sobre a qual ela evolua, está nas garras do maligno que exerce sua autoridade pelo poder político e económico. O que faz pois está igreja? Ela faz uma nova aliança com o poder político de Estado. Eis aqui o marido a quem a escritura se refere. Desde agora, a Igreja se prostitui; ela tem agora uma semente estranha.
         Eis  que   agora    ela  tem   uma    nova  paixão.    Tendo   abandonado   seu primeiro  amor  para o  Senhor  Jesus  Cristo,  ele  desvia  o  ouvido da verdade profética e preocupa-se agora das coisas do mundo; pela maneira em como “agradar” seu marido : o poder político do Estado. Como pois agradá-lo? Junto com o Estado, ela começa à procurar soluções nos problemas da paz no mundo, da fome, pestes e várias calamidades que, segundo a profecia (Is.24:20), assolam a terra como consequência do seu próprio pecado. Tal como uma mulher afadigada nos negócios do marido; ela se empenha ao seu lado no combate contra essas pragas. Ela transforma-se no fim, numa poderosa organização humanitária tendo as melhores escolas, hospitais etc. tanto como os melhores programas na matéria. Na loucura da ignorância e do endurecimento - tendo abandonado sua vocação celestial - ela torna-se também uma adversária potencial de Deus, combatendo contra Seu decreto, e contra o cumprimento da Sua Palavra. Pois, é dEle, Deus, e pela Sua vontade que toda criação foi sujeita a vaidade que vivemos actualmente (Rom.8:20). “Meu povo está sendo destruído porque lhe faltou conhecimento” (Os.4:6).
         Temos porém esta Igreja, na última era que vivemos, orgulhosa e soberba, ela diz-se enriquecida e não tendo falta de nada. Cristo a censura: “porque não sabes que es desgraçada, miserável, cego, pobre e nu”. (Apoc.3:17). Ela ignora categoricamente a advertência. Ao ponto que toda nossa pregação é apenas barulho ao seus ouvidos. Como Eva quando, iludida pela malícia carismática da serpente, ignorou a advertência de Deus e caiu na tentação, seduzida.
         Deus rejeitaria esta igreja para todo sempre? De jeito nenhum! De mesmo modo que por causa de Adão, Eva foi poupada da destruição; por causa de Cristo, esta igreja também escapa numa destruição muito mais certa. Contudo, em virgem louca, ela apanha um castigo :
         “Eu repreendo e castigo a todos quantos amo”, diz o Senhor      (Apoc.3:19)
         É preciso que esta mulher infiel seja salva; todavia à uma condição: que desta vez, todos seus desejos sejam de novo para seu Esposo, e que Este domina sobre ela (Gen.3:16).
         Por esse efeito, ela passa na grande tribulação que vem sobre ela como um castigo. Para ser destruída? Não! Afim de que ela seja branqueada e despojada da sujidade que levou do tempo em que ela foi seduzida e caía na APOSTASIA (Apoc.7:9-17).
Essa verdade é confirmada pelo segundo capítulo do livro do profeta Oseia (se aquele que lê faz atenção). Um tempo extremamente difícil em que esta igreja não encontrará socorro senão no Senhor só, Seu salvador; Aquele aí mesmo que ela desprezava na loucura de endurecimento. Sim, o Senhor terá compaixão  daqueles de tem o testemunho de Jesus e que guardam os mandamentos de Deus. Eles se deixaram seduzir pelo mundo, decerto; contudo não adorarão a besta ,nem receberão sua marca (Apoc.20:4). Sim, o Senhor terá compaixão deles e enxugará as lágrimas de todo sofrimento que eles suportaram durante a grande tribulação. Segundo o que está escrito:
         “Porque o Senhor te chamou como a mulher desamparada e triste de       espírito; como a mulher da mocidade, que é desprezada, diz o teu      Deus. Por um pequeno momento te deixei, mas com grandes miseri         cordias te recolherei; em grande ira escondi a minha face de ti por      um momento; mas com benignidade eterna me compadecerei de ti,         diz o Senhor, o teu Redentor”. (Is.56:6-8)
         “Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém       podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que          estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes bran         cos e com palmas nas suas mãos... E um dos anciãos me falou,                    dizendo: Estes que estão vestidos de vestidos brancos, quem são, e          donde vieram? E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me:          Estes são os que vieram de grande tribulação, e lavaram os seus   vestidos e os branquearam no sangue do Cordeiro. Por isso estão          diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu templo;     e Aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a Sua          sombra. Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem       calma alguma cairá sobre eles. Porque o Cordeiro que está no meio     do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes      das      aguas da vida; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima”.          (Apoc.7:9,13-17)
         Não somente o resto da igreja (ou da semente da mulher), mas também Israel (os 144.000 selados - Apoc.7:4-8; “os que guardam os mandamentos de Deus...” - Apoc.12:17). Pois, é precisamente naquele tempo (depois da grande tribulação) que o reino de Israel será restaurada.
         Ô, profundeza do amor de Deus, Sua misericórdia dura para sempre! Foi esta mulher - a igreja - que levou a semente que deu luz a ESPOSA do Cristo. Satanás bem o sabe. Por isso o dragão vermelho irritou-se contra a mulher. Pois, é a sua semente que irá destruir a semente dele, segundo o que Deus anunciou e determinou desde o princípio (Gen.3:15). É a glória desses filhos de Deus que irá por fim na servidão onde Satanás sujeitou toda a criação. Eis porque ele persegue a mulher. Deus não é injusto para se esquecer do trabalho da mulher; Ele vem à seu socorro. De mesmo modo que Gosen, a terra de refúgio de Israel no Egipto foi poupado pelas pragas que assolavam todo o país; assim esta igreja será ao abrigo no lugar que Deus preparou à propósito para ela.
         Temos um tipo perfeito deste ensinamento em Gen.21:8-21: quando o filho da mulher livre herdou as promessas, a escrava e o seu foram expulsos da presença do esposo, aqui tipificado pelo Abraão, e foram encontrar refúgio no deserto. Deus os auxiliou porque Ismael (apesar de não ser um sangue puro; como os crentes de hoje: um pouco disso, um pouco daquilo - cristão-católicos, protestantes, baptistas, pentecostais, metodistas, etc...) era também uma posteridade de Abraão, como esta igreja, porém - das virgens loucas - leva o nome do Cristo;  tem a semente da palavra mas despreza o que o Espírito ensina à propósito. E Ismael tornou-se também uma grande nação; à imagem desta multidão de Apocalipse 7 que provém da grande tribulação e se ajuntam diante do trono.
         Onde está a diferença? Aqui: a Esposa que toma parte na glória do Esposo está assentada com Ele no trono e exerce também autoridade sobre as nações (Apoc.3:21 e 12:5); enquanto a igreja que foi expulsa da ceia das bodas que terão lugar no céu, vem da tribulação e está “diante” do trono do Cordeiro e da Esposa para O servir no Seu templo.
         E onde se encontraria este trono agora? Sobre a terra, com certeza, pois é daqui que Cristo e Seus remidos apascentam as nações durante o milénio. Não cheguem à pensar que depois da grande tribulação, o resto da igreja irá no céu numa segunda transmutação. NÃO HAVERÁ DOIS ARREBATAMENTOS, mas sim um só: o arrebatamento da ESPOSA. Aprendei isto à partir da parábola das dez virgens. Pois que? Enquanto a Esposa compartilha a glória do Esposo, a igreja que passa pela grande tribulação irá “beneficiar” desta glória ÚNICA, participando na liberdade da Esposa que reina também sobre ela. Eis porque a profecia diz que, os que provém da grande tribulação receberam vestidos brancos - pois foram branqueados da sujidade que carregavam - e, em vez de ter como os vencedores, uma vara de ferro (símbolo de autoridade), eles pelo contrário tem palmas nas suas mãos para louvar Aquele que está assentado sobre o trono. Por isso foi dito que eles O “servem”, e que Ele os “apascenta” (Gen.3:16b). Podemos notar que esta última expressão não está utilizada no que diz respeito a Esposa. Contudo, todos eles (os escolhidos, os chamados e os fieis) VIVERÃO NO ÚLTIMO DIA; mas cada um segundo sua ordem: Cristo e as primícias primeiramente; todos os que O pertencem em seguida, então virá o fim.
         De outro lado, é importante salientar isto na prefiguração de Génesis 21 : Deus socorreu a mulher pagã Agar, somente por causa do seu filho Ismael, por amor de Abraão cujo semente é. Pois a infidelidade de alguns não pode anular a fidelidade de Deus.
         “Se formos infiéis (como as virgens loucas), ele permanece fiel (na           promessa feita com juramento): não pode negar-se a si mesmo”.          (2Tim.2:13)
         O que que isto significa para a igreja? Se assim como nos ensina a profecia de Apocalipse 12, Deus socorreu a mulher, é unicamente por causa do resto da sua semente, estes insensatos que se deixaram seduzir; estes filhos que se deixaram levar pelo vento de doutrinas estranhas e que não tiveram cuidado de atentar pelo o que o Espírito dizia nas igrejas no tempo em que a graça foi manifestada. Estes que o Senhor chamou de “virgens loucas”, pois. Não aqueles que cometem escândalos nas nossas igrejas. Os obreiros fraudulentos, ministros da iniquidade, que se transfiguram em ministro da justiça dentro das nossas igrejas, para enganar e corromper as almas fracas e mal firmadas (Jer.5:26-31; Ez.13:8-10a,22,23 e cap.34). O que está aqui tipificado na escritura de Génesis 21 por Ismael, o filho da escrava. E quem é escrava? Senão esta igreja das dominações cujo o deus do século presente cegou a inteligência, ao ponto de não puder ouvir o som desta trombeta que clama aos chamados:
         “Saí do meio deles (destas organizações religiosas) povo meu e     apartai-vos.Não toqueis nada imundo (suas doutrinas pois) e vos          acolherei”. (2Cor.6:17)
         Quanto aos maus, serão jogados fora, na lagoa de fogo. Aí haverá choros e rangeres de deténs.

 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 

* SATANÁS É EXPULSO DO CÉU

         Nestes tempos particularmente difíceis que vivemos, enquanto dura o combate da nossa fé, Satanás goza de uma grande liberdade. Não somente ele engana e leva na morte (carnal como espiritual) milhares e milhares de pessoas sobre toda terra, mas também, aproveitando da suas imperfeições, ele espia a liberdade dos filhos de Deus e os acusam perante Ele. Nos temos o tipo perfeito do que dizemos aqui no livro de Jó (Cap.1 e 2). O que provoca depois duras provações e perseguições para todos os que querem viver segundo a piedade (2Tim.3:12). Ele - o diabo - faz tudo isso com propósito de seduzir ou enganar se for possível, até os escolhidos ou a ESPOSA do Cristo. No entanto, sabemos todos que nunca concretizará este  conselho seu , pois a tropa dos vencedores que ele procurava destruir, enquanto estes tem seus nomes escritos no livro da vida do Cordeiro imolado, antes da fundação do mundo, já foi para o céu onde está agora. O combate espiritual da fé perdeu pois a sua razão de perdurar, pois Deus acabou Sua obra nos Seus escolhidos; as primícias da Sua criação. O ano da graça está consumado. Por isso ele, satanás, e suas hostes de maldade devem ser expulsos do céu; dos lugares celestiais de onde ele exercia influência sobre a terra, e na igreja. Como não tem mais lugar para ele no céu onde o Cordeiro e Seus remidos celebram a ceia das bodas, ele é lançado na terra :
         “E ouví uma grande voz no céu, que dizia: Agora chegada está a salvação, e a força, e o reino do nosso Deus, e o poder do Seu Cristo”         Glória à Deus! O que toda a criação sujeita até lá na vaidade esperava se cumpriu!
         Deus revelou Seus verdadeiros filhos pelo arrebatamentoAqueles que Ele predestinou à ser semelhantes à Imagem do Seu Filho Jesus Cristo (o “varão” nascido da mulher): os co-herdeiros do trono da glória. A salvação está, pois, chegada para toda a criação que se debate nos laços da servidão; gemendo sob a iniquidade acrescida dos maus. Mui breve o sinal do Filho do homem há-de parecer no céu. Mui breve Ele virá sobre as nuvens com poder e grande glória, acompanhado de todos santos e os exércitos do céu, e assentará-se sobre o trono da Sua glória. E todas as nações se ajuntaram diante dEle; pois o Seu reinado - o milénio - é chegado. Reinado de justiça e de equidade. É só naquele momento aí que “todo o olho o verá”, mesmo aqueles (Israel) que o traspassaram. Elas chorarão e se lamentarão sobre Ele como se chora sobre Um Filho único, como está escrito no livro do profeta Zacarias. E todo Israel será salvo, pois o libertador virá de Sião e desviara dele a sua impiedade (Rom.11:25,26). Não há nenhuma confusão possível nisto! A verdade está clara, perfeita, brilhante de formosura. Todavia, A HONRA É PARA OS QUE CRÊEM!
         Vedes isto? Os céus se regozijam junto com TODOS os que lá habitam (os anjos e também os santos que chegaram na perfeição), Satanás é expulso do lugar da festa, e caí com os seus sobre a terra. E uma voz forte clamou no céu :
         “Aí dos que habitam na terra e no mar; porque o Diabo desceu à vós,      e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo”. (v.12b)
        

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

 

* A GRANDE TRIBULAÇÃO

         Sim, é disto que se trata neste “pouco tempo” - mil duzentos e seiscentos dias, três anos e meio ou quarenta e dois meses - que durará o que o Senhor qualificou da “hora da tentação que virá sobre o mundo inteiro” e da qual Ele quis poupar a igreja fiel (Filadélfia - Apoc.3:10). Neste “pouco tempo”, todos os moradores da terra passarão pela provação.

         a) “Aí dos que habitam a terra e o mar, porque o diabo desceu até vós...”

         Expulso do céu onde livrou batalha e perdeu, ele foi precipitado sobre a terra pois, a batalha espiritual acabou. Ele sabe que brevemente Cristo virá retomar,  das suas mãos, o controlo de todas coisas, e recuperar a herança perdida por  Adão afim de reinar sobre toda a criação de Deus. Por isso, ele tenta a sua última loucura: chegar antes de Cristo e “roubar” Sua herança, usurpar Sua autoridade; AÍ ESTÁ O ANTICRISTO manifestado!
         O que que Deus fez para resgatar o mundo do poder do pecado? Ele abandonou o céu e incarnou-Se na terra numa forma humana em Jesus Cristo. Eis o que faz também o diabo, ele manifesta-se na carne e apareça numa forma humana, nascida ele, dum homem e duma mulher; fruto dum desejo carnal, ao oposto de Jesus que o foi pelo poder do Espírito Santo sobre uma virgem, expressão da vontade de Deus. Este homem ajunta nas suas mãos os poderes político e religioso que o diabo exercia até aqui sobre o mundo por uma influência espiritual maléfica. Este homem pois - a incarnação de Satanás : é isso o mistério da besta - tenta de se fazer passar por Cristo; de usurpar por si mesmo a adoração de todos, porém a divindade; no lugar de Cristo. E este Iníquo, o filho da perdição donde é que se levanta? Da Igreja com certeza, o templo de Deus. Eis aqui a abominação da desolação da qual falou Daniel, estabelecida em lugar santo. Aí de vós que penseis que o Anticristo seria uma personalidade moral ou um ditador político. Nenhum, nem outro destes; mas sim uma autoridade carismática que se levanta da falsa igreja; a igreja denominacional que se transformou numa poderosa organização institucionalizada e que ajunta em si pelo ecumenismo, todos os restantes dos movimentos religiosos que reconheceram sua “soberania”, sua autoridade e concederam-lhe todo poder de presidir ao seu destino. A coisa nos leva direitamente em Apocalipse 13. Como Deus teve cuidado de dispor essas coisas na sua ordem de cumprimento!
         Não  vos  mergulheis numa confusão desta,  tomando a Bíblia   desordonadamente para  tentar  entender o mistério de Deus contido na    profecia do  desvendamento  ou  Apocalipse.  Deus não é Deus de confusão. Dando a revelação destas coisas à João em visão, Ele teve cuidado de pôr uma certa ordem cronológica afim de nos ajudar em entender essas coisas no seu cumprimento. Por não atentar nesta pequena detalhe, algumas interpretações passaram (sem más intenções portanto) ao lado da verdade.

        b) “... e tem grande ira” :

         É pela Igreja que Deus cumpriu Suas vontades em Jesus Cristo, contra as estratagemas do maligno. Assim, na sua ira, ele persegue do seu ódio a igreja que deu luz à esses que lhe veceram. Neste sentido, ele incarne-se no homem do pecado, o filho da perdição, que desde o princípio, se rebela e oponha-se contra Deus e Sua obra: na origem em Caim, manifestado para destruir Abel o justo; depois personificado em Judas o Iscariote para destruir Jesus Cristo homem, e, aqui no fim, tentando usurpar pela força e terror, o poder do Rei dos reis, Senhor dos senhores, pouco antes do milénio. Não vos enganeis pela sua aparência! Pois, ele tem a aparência da piedade; mais no fundo, ele se opõe à tudo quanto faz a força dessa piedade (a Palavra de Deus e Seus adoradores) e procura impor sua própria lei à todos. E, é dentro da igreja, no meio de “adoradores” que é preciso procurar esse filho da perdição ou a besta que é nem mais nem menos, o chefe religioso mais honrado e considerado no mundo. Eis aqui o mistério da iniquidade revelado pelo tempo que se cumpra.

 

c) “E foram dadas à mulher duas asas de grande aguia, para que     voasse para o deserto”

       Esta expressão “asas da grande águia” simboliza o socorro que Deus presta a Igreja como meio de escape por Ele preparado para Seu povo contra a tentação ou a provação. Isto pelas óbvias razões longamente evocadas aqui. A mesma expressão é também utilizada no antigo testamento para caracterizar o providencial socorro que Deus prestou a Israel no deserto onde ele foi  sustentado  durante  quarenta   anos longe da face do Faraó que o queria  aniquilar;   tanto   como a mão forte e o braço estendido do Senhor que o livrou dos seus inimigos desde  a provação do mar vermelho.
        “Vós tendes visto o que fiz aos egípcios, como vos levei sobre asas de       águias, e vos trouxe a mim”. (Ex.19:4)
         Como a águia desperta o seu ninho, se move sobre os seus filhos,        estende as suas asas, toma-os, e os leva sobre as suas asas, assim          só o Senhor o guiou, e não havia com Ele deus estranho”.
         Sim, “A Grande Águia”, tipifica O próprio Deus; enquanto “as duas asas” simbolizam a salvação, o socorro, a protecção do Senhor que nunca falha nos momentos de perigo dos Seus. Amem! (Ver também Sl.17:8;57:1;91:4).

 

d) “... Onde é sustentada por um tempo, e tempos, e metade de um tempo” :

         Esta última expressão, pode ser encontrada também na profecia de Daniel, para caracterizar a duração da grande tribulação que será de : Um tempo ou um ano; dos tempos ou dois anos e a metade de um tempo que equivale à metade de um ano; ou que totaliza TRÊS ANOS E MEIO ou QUARENTA E DOIS MESES ou ainda MIL DUZENTOS E SEISCENTOS DIAS.
         Todavia, de mesmo modo que as pragas que caíram sobre o Egipto pararam às portas de Gosem, o território onde habitavam todos os filhos de Israel; de mesmo modo que o continente americano serviu de refúgio para os protestantes que fugiam a perseguição católica sobre o sol europeu; assim será deste “lugar preparado no deserto” onde Deus esconde os chamados longe da face da serpente.
         “E a serpente lançou da sua boca, atrás da mulher, agua como um          rio, para que pela corrente a fizesse arrebatar. E a terra ajudou a          mulher; e a terra abriu a sua boca, e tragou o rio que o dragão   lançara da sua boca”. (v.15 e 16)
         “Vindo o inimigo como uma corrente de aguas, e Espírito do Senhor        arvorará contra ele a Sua bandeira” (Is.59:19)
Louvado seja Deus, pois à Ele pertence glória, poder e reino nos séculos dos séculos!
         Mas ainda há um aspecto importante desta profecia que revela a magnificência da presciência de um Deus que é a perfeição; Este Deus incomparável que, anunciando-nos previamente essas coisas, não quis deixar nada de lado, que possa perpetrar alguma dúvida no espírito dos Seus santos que atentam pelas estas coisas. Pois, uma coisa  certa é que, se nós conhecemos em parte e profetizamos da mesma maneira, segundo o dom da graça sobre cada um de nós, Seus enviados; o Senhor tem por Sua parte revelado TODO o Seu conselho na Palavra profética que nos consideramos com atenção e reverência.
         Este ponto sobre o qual quero falar-vos um pouco em detalhes antes de concluir minha pregação é este que se relaciona com a NATUREZA de Satanás, segundo a descrição que nós é dada dele aqui :
         “E viu-se outro sinal no céu; e eis que era um grande dragão      vermelho, que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre as suas    cabeças sete diademas”. (Apoc.12:3)
         A melhor compreensão desta Palavra da profecia nos leva à considerar Apocalipse 17 onde, o dragão vermelho nós é apresentado como a besta de cor escarlata (dum vermelho vivo) tendo sete cabeças e dez chifres. E aqui, a profecia torna-se mais explícita. Pois, as cabeças que representam sete montes;  também governos ou reis; assim como os dez chifres que são dez reis que irão receber autoridade “durante uma hora” - o pouco tempo - com a besta ou o Anticristo a quem confiaram seu poder e autoridade, são pois: UMA REPRESENTAÇÃO PARABÓLICA E PROFÉTICA DO PODER SATÂNICA DO GRANDE IMPÉRIO ROMANO (hoje conhecido como a comunidade ou união europeia) E SEUS ALIADOS de leste.
         Mas, o que que isto tudo tem à ver com a Igreja do Cristo?
         Que aquele que é inteligente entendam essas coisas que já foram por mim expostas em detalhes numa outra pregação sobre o MISTÉRIO DA INIQUIDADE, que será brevemente disponível em brochuras. O poderoso império romano (o último do reino humano) e seus aliados, é encabeçado pela PROSTITUTA cujo vinho da prostituição embebedarem toda  terra e corromperam a religião humana. No entanto, todos os que são inteligentes (segundo Deus), tendo recebido o amor da verdade para serem salvos, bem sabem que a PROSTITUTA representa a igreja católica romana que domina visivelmente sobre a Europa ocidental. Esta mesma parte da Europa que pela assinatura do tratado de Roma ergue-se em COMUNIDADE ou UNIÃO EUROPEIA, nos limites fronteirísticos do império romano histórico. Esta instituição pela qual Satanás exerce sua influência (ainda oculta pois espiritual) sobre o mundo inteiro; e cumpra seu conselho neste último tempo. (Ver o quarto animal no livro de Daniel).
         Em que consiste este conselho? Combater contra o Cordeiro e os chamados, os escolhidos e os fieis, que estão com Ele (Apoc.17,9,12-14,18). Para tentar impedir que venha o reino e seja feita a vontade de Deus (pela igreja)  sobre a terra.
         Sem sombra de duvida! Como sempre o temos ensinado, o inimigo de Satanás e do seu poder dominador sobre o mundo, é a Igreja do Cristo que testifica, pelo evangelho, contra ele e suas obras más. Contudo gostaria salientar aqui uma coisa : quando lemos Apoc.17:14, a profecia diz: “...os que estão com Ele, chamados, e eleitos, e fiéis (Jesus Cristo, o Rei dos reis, Senhor dos senhores). Facilmente podemos enganar-nos em pensar que a profecia fala de três grupos de gentes; isto é: os chamados, depois os eleitos e enfim os fiéis. ERRADOS! O próprio Senhor nos revelou a verdade neste ponto dizendo: “Muitos são chamados e poucos escolhidos”. Outrossim, Rom.8:30 falando destes que Deus dantes conheceu e predestinou para serem conformes à imagem do Seu Filho, diz :
         “E aos que (Deus) predestinou a estes também chamou; e aos que          chamou a         estes também justificou; e aos que justificou a estes     também glorificou”.
         Onde está a verdade? Aqui: os chamados constituemTODO o povo de Deus, que Ele predestinou na salvação. Eles formam porém a Igreja (EKLESIA) do Cristo; isto quer dizer, estes que Ele chamou fora do mundo e do seu sistema para ser povo seu. Todavia encontramos entre estes : os escolhidos que formam o corpo do Cristo ou a ESPOSA; e os fiéis ou o resto da semente da mulher que, durante a grande tribulação, negarão de adorar a besta e de receber a sua marca. Eles pelo contrário guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus e  “morrem no Senhor” (Apoc.14:12,13). Eis porque são chamados “fiéis”. Eis porque Deus os “glorificam” também, por sua vez, trazendo-os diante do trono do Cordeiro e da Esposa; e Este os cumbra com sua sombra (Apoc.7:13-17).
         Assim temos no fim, quando tudo está consumado: todos estes (os escolhidos e os fiéis) que Deus dantes conheceu e cujos nomes foram escritos desde a fundação do mundo no livro da vida do Cordeiro chegam na glória segundo Rom.8:28-30. Todavia, cada um por sua ordem como o temos sublinhado mais em cima (1Cor.15:22). Aqui está o cumprimento de Jo.11:25,26:
         “Disse-lhe Jesus: Eu sou a  ressurreição e a vida; quem crê em mim,        ainda que esteja morto, viverá; e todo aquele que vive, e crê em mim,     nunca morrerá”.  Sim, creio eu!
         Todos os chamados, os escolhidos e os fiéis, vencerão porém, cada um por sua ordem a besta porque: eles foram assim CHAMADOS POR SEU DECRETO que se cumpram neles.
         Agora que cheguemos no discernimento das partes em conflito nesta profecia, voltamos em Apocalipse 12 para entender a linguagem de Deus no que diz respeito o combate de Satanás contra a Igreja. João disse: “Viu-se um grande sinal (na terra? Não!) no céu”. Era a igreja em trabalho nos versículos 1 e 2; depois: “Viu-se um outro sinal (aonde?) no céu”. Sempre no mesmo meio. Eis que era desta vez Satanás, o grande dragão vermelho. Podemos salientar aqui duas coisas :
    - o frente-em-frente tem lugar “no céu”
    - a descrição profética de Satanás, o diabo ou serpente antiga corresponde por muito na representação profética do IMPÉRIO ROMANO.
         Mas porque que está dito “no céu” enquanto a igreja evolua na terra e que por outra parte o Senhor tivera afirmado que : “Ninguém jamais subiu no céu”? (Jo.3:13)
         “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das          trevas deste século, contra as hostes espírituais da maldade, nos lugares celestiais”. (Ef.6:12)
          Pois, é no céu onde se encontra o coração da Igreja que  apaixona-se pelas coisas invisíveis e eternas, onde está o seu tesouro e sua verdadeira pátria (como cidadãos dos céus), apesar de estar ainda corporalmente sobre a terra. É pois alí onde se desenrola o verdadeiro combate; o combate da nossa FE nessas coisas que ainda não foram vistas por olhos do homem.
Essa herança eterna - a esperança da nossa glória - que Satanás tenta de nos roubar, levando-nos na sedução da apostasia, que conduz a igreja na adoração de Mamom numa conquista puramente materialista pela concupiscência das coisas visíveis e temporais. “No céu”! Eis a expressão adequada e característica dum combate essencialmente espiritual nesta etapa, e que opõe a Igreja contra os espíritos malignos, os principados, potestades,  autoridades e hostes de maldade que estão nos lugares celestiais.
         Eis aqui os dois protagonistas frente- em- frente : a braço todo-poderoso de Deus agindo pelo Espírito Santo duma parte; e de outra, o poder político-religioso do último império mundial que emerge para tentar “tragar” os santos.
         Mas, considerai aqui uma coisa: o dragão não ataca directamente a mulher, ELE APENAS PAROU DIANTE DELA, exercendo uma pressão sobre a mulher. Ele não utiliza ainda a força, mas sim, a astucia. Esta mulher ou a Igreja poderá enganar-se sobre as verdadeiras intenções deste dragão que está lá diante dela sem aparentemente fazer nada. Teria ele compaixão das suas dores ou sofrimentos, será? Na verdade, o dragão tem um objectivo preciso: ele espera e procura com paciência uma oportunidade para destruir o fruto das entranhas da mulher; tornar vão o trabalho da igreja para edificação e aperfeiçoamento dos santos; aniquilar o decreto que Deus propus-se de cumprir pela Igreja : escolher uma esposa para Seu Filho bem-amado; uma esposa que irá-de herdar com Ele todas coisas. Segundo o que está escrito: “Sois herdeiros de Deus; co-herdeiros do Cristo”. Uma só coisa faz tremer Satanás : a revelação dos filhos de Deus; destes santos que vão julgar o mundo e os anjos; aniquilar seus planos e o destruir.
         Todavia hoje, esta astucia de Satanás parecer-nos obter  literalmente
muitos êxitos ao ponto que a multidão se deixa seduzir. Sim, na verdade vos digo, hoje o mundo político, o poder do Estado, mostra-se cada vez mais interessado nos problemas (dificuldades) das igrejas; cada vez mais preocupado pela sua sobrevivência, programas etc... Ele apoia financeiramente e materialmente essas igrejas denominacionais e institucionais, no mesmo tempo que as encoraja numa parceria muito mais directo com o Estado afim de garantir o êxito dalguns programas governamentais, e empurra-os num ajuntamento ecuménico pelo intermédio do Conselho Mundial das Igrejas, em nome duma UNIDADE NÃO-BÍBLICO pela qual segundo uma interpretação errada, Cristo teria orado. Isso pode parecer sem perigo, bonito e  bom. Mas, por detrás desta pequena “ajuda” ou “subsidio” governamental se esconde uma “mão influente” ou controlo totalitário do poder político do Estado nos negócios da Igreja e, que pouco-à-pouco enforca esta igreja que se deixou assim enganar pelo este abraço diabólico : o beijo de Judas. A Igreja perde devagar e bem sua independência de espírito; sua liberdade de pensar duma maneira diferente - para não ofender o presumido e potencial “benfeitor” -; e por fim, ela se desvia (despreza) do Esposo e da sua vocação celestial, e passa numa dominação, num jugo estranho e desigual que a leva directamente na adoração da besta, o anticristo, o Iníquo, o filho da perdição, o sumo pontifício do maior ajuntamento ecuménico que detém no mesmo momento uma grande influência sobre o mundo político. Eis aqui o mistério da iniquidade!
         Olhai agora por isto: É SOMENTE QUANDO A ESPOSA OU A TROPA DOS VENCEDORES (tipificado pelo “varão”) E ARREBATADA PARA DEUS E PARA SEU TRONO ONDE ESTÁ O ESPOSO (Apoc.3:21) que está dito em seguida :
         1º) - que a mulher fugiu no deserto (porém, na terra) ;
         2º)- que o grande dragão vermelho é expulso do céu, precipitado sobre a terra e persegue a mulher e faz a guerra no resto da sua semente, etc...
         Numa só palavra, podemos dizer que sobre a terra, a perseguição começou... A GRANDE TRIBULAÇÃO. Não é perfeita a maneira como Deus nos apresenta estas coisas? Que diremos pois à respeito disso? 2Tes.2:7,8,9 :
         “Porque já o mistério da injustiça opera: somente há um que agora         resiste até que do meio seja tirado; e então será revelado o iníquo, a          quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo          esplendor da Sua vinda; a esse cuja vinda é segundo a eficácia de         Satanás...”
         O mistério da iniquidade JÁ OPERA? O mesmo poderio (ou potestade) que lidera a batalha espiritual contra os santos, é exactamente o mesmo que lidera visivelmente a perseguição de todos os que guardam os mandamentos de Deus. Por detrás disto: SATANÁS. Seu instrumento? O último império mundial: ROMA. Seu homem: O PRÍNCIPE DE VATICANO;  um homem tendo toda a aparência da piedade para a sedução. Sim, a diferença entre o último império romano e aquele histórico que conhecemos no passado é esta : o primeiro foi um poderio essencialmente político: O GRANDE IMPÉRIO ROMANO que por fim aliou-se na Igreja para assentar sua dominação; enquanto o segundo é um poderio político-religioso: O GRANDE IMPÉRIO CATÓLICO ROMANO que desde o princípio é liderado ocultamente pela esta igreja. Patrono da Comunidade Europeia que a consagrou no coração imaculada da Maria.
         O que  que detém pois esse mistério para que se não  manifesta claramente? O VARÃO (filho nascido da mulher); os escolhidos, a tropa dos vencedores ou a ESPOSA na qual o poder do Espírito Santo está agindo ainda no mundo, neste momento em que toda carne corrompeu seu caminho sobre a terra. Agora tens conhecidos “o que resiste” e detém a manifestação corporal da iniquidade; para que o ímpio a seu próprio tempo seja manifestado.
         Comparando as duas visões descrevendo a mesma besta, em Apocalipse 12 (onde ela foi vista, “no céu” - a batalha no domínio espiritual), depois em Apocalipse 17 (onde ela é vista “assentada sobre muitas águas”, isto é, exercendo manifestamente sua autoridade); podemos constatar uma pequena detalhe que diferencia as duas visões: é a mulher prostituta que traz a besta, e que o apóstolo João somente pude ver no capítulo 17, quando a varão nascido dessa outra mulher que é a Igreja desapareceu da cena, quer dizer ARREBATADO. Aqui está a inteligência que tem sabedoria! O apóstolo Paulo cujo ministério se coloca entre os dois acontecimentos ( a aparição da besta no céu, e depois, sua manifestação na terra), adverte a Igreja neste sentido: O MISTÉRIO DA INIQUIDADE JÁ OPERA! (apesar de ser ainda ocultado pelo tempo). Convém somente que aquele que resiste (o varão que tipifica os santos chegados na perfeição ou a ESTATURA PERFEITA DO CRISTO, ainda chamado ESPOSA) seja tirado do meio... e então, será REVELADO - a seu próprio tempo - O INÍQUO, o adversário do Cristo; a criatura que toma por si a divindade. É exactamente o que acontece, pois Paulo sendo um profeta, não podia enganar-se - ou melhor o Espírito que lhe inspirou essas palavras - : O varão é arrebatado para o trono depois da primeira visão que revela Satanás combatendo espiritualmente contra a Igreja para tentar seduzir,  se possível for - pois não é -, até os escolhidos. Satanás é agora lançado na terra. Que diz então a voz? :

“Aí dos que habitam na terra e no mar”

        E logo à seguir no Apocalipse 13, João viu esta besta subir do mar. Perfeito! Os capítulos seguintes nos mostram em detalhes sua acção na grande tribulação, o resgate do resto de Israel segundo a eleição da graça (Rom.9:27;11:5 - os 144.000 israelitas), depois vem os julgamentos de Deus sobre os que adoraram a besta. É precisamente neste momento (depois de desvendar estes acontecimentos pois) que o Senhor revela ao apóstolo-visionário o mistério que até lá tinha permanecido oculto : o grande dragão vermelho é na sua actuação encabeçado pela grande prostituta. Isto quer literalmente significar que a acção satânica é liderada pela esta meretriz; dirigida ou conduzida por ela. Qual é a identidade desta meretriz? Seu nome: Um MISTÉRIO, A Grande Babilónia, é pois ela a mãe; ela que gerou todas as abominações e as prostituições que sujaram a terra. Foi ela que na verdade, conduziu a acção repressiva contra os santos de Deus e as testemunhas de Jesus. Foi ela que se escondia por trás das atrocidades cometidas contra os adoradores de Deus. Mesmo do tempo da batalha espiritual, foi ainda ela que se escondia por trás da corrupção e da sedução da Igreja de Cristo pelas doutrinas alheias e de demónios que deitaram a confusão na Igreja; no meio dos adoradores (Pois Babilónia quer dizer: confusão). Foi sempre ela que lançava tropeços diante da Igreja do Cristo para que comesse do sacrifício da idolatria, indo após outros deuses. Foi ela que enganou e corrompeu os servos de Deus para que se prostituam espiritualmente. Foi ela que ensinou as igrejas denominacionais - as prostitutas - a rejeitar a REVELAÇÃO da Palavra para se sujeitar na sabedoria teológica e filosófica (é por isso foi dito aqui : a serpente antiga, a mesma que seduziu Eva no Eden). Foi ainda e sempre ela que ensinou aos reis da terra (o poder político do Estado) à namorar a Igreja com o propósito de a desviar da sua celeste vocação (exactamente como Balão fez com Balaque; o que o Senhor chamou de DOUTRINA DE BALÃO, o falso profeta) etc... E durante a grande tribulação, ela utiliza a força e embebeda-se do sangue dos fiéis. Para cumprir seu macabra projecto, ela usa do novo império  romano ( a comunidade europeia ou a Europa unida - nas fronteiras do império romano histórico) como de um cavalo - a besta representa um poderio - num reinado de terror como nunca se viu pelo passado, essencialmente dirigido contra todos os que não se conforma no modelo de adoração de Roma e do seu ídolo (exactamente como aconteceu na Babilónia antiga - Dan.3); ao ponto que Daniel, o profeta, depois de ter recebido a visão dessas coisas, foi incapaz de abandonar sua cama durante muitos dias; fraco e enfermo (Dan.7:7,8,19-25,28; 8:27).
         Até lá, ela  permanecia em segredo; escondida. Mas o que? “Porque não há coisa oculta que na haja de manifestar-se, nem escondida que não haja de saber-se e vir à luz” (Lc.8:17). Por isso o Senhor a desmascarou, para que Seus santos conhecessem a verdade; TODA a verdade: “Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a traz”, diz o anjo revelador (Apoc.17:7). E depois de revelar o mistério do extremamente terrível império romano e do seu príncipe maquiavélico escondido sobre uma aparência de piedade, o anjo do Senhor cumpra com sua promessa. Apoc.17:18 :
         “E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da         terra”.
         E se quereis o saber, trata-se aqui do VATICANOcapital do império católico romano, a cidade do adversário do Cristo. Este filho da perdição tipificado nas profecias de Ezequiel 26,27 e 28 pelo rei ou príncipe de Tiro. Este iníquo cujo coração se exaltou, e que se proclamou Deus, assentou-se sobre a  cadeira de Deus ( a cabeça da Igreja - sendo ele um homem, e não Deus), no meio dos mares (povos, nações, línguas, multidões...), e estima o seu coração como o coração de Deus (“sua santidade”); sua vontade como a vontade de Deus, e... as nações acreditam nele.
         Mas, considerai como a profecia concorda perfeitamente! Olhai como o antigo e o novo testamento dizem exactamente a mesma coisa! Aquele que lê e compara Ez.28:2 e 2Tes.2:4, certifica que a Palavra profética é infalível. Apesar das circunstancias diferentes de tempos e lugares, os dois homens de Deus anunciaram ou disseram EXACTAMENTE a mesma coisa. É daí que reconhecemos o Espírito da verdade que opera nas testemunhas de Jesus Cristo.

Este príncipe que reina sobre o mundo à partir do Vaticano, sua fortaleza; a poderosa cidade que se enfeitou ou se cobriu de todo tipo de pedras preciosas. Que ilude, influência e seduz ou engana toda terra pelo seu carisma diabólico. Eis aqui o verdadeiro responsável que se esconde por detrás de toda a maldade que aflige a terra.
         Comparem agora Lc.4:5,6 à Apoc.17:18 e entenderam a triste verdade: quando o príncipe do poder do ar (o diabo pois) cujo o espírito opera nos filhos da rebelião será expulso do céu, ele incarnar-se-á num homem; o filho da perdição que receberá a plenitude diabólica; desse espírito que lhe será dado sem medida (como para Jesus Cristo, quando Deus pareceu como um simples homem), e contemplaremos nele, toda a sinistra glória e o poder de Satanás. É neste preciso momento que o seu império religioso - VATICANO - irá reinar visivelmente sobre os reis da terra.
         “E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória,          porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem  quero”. (Lc.4:6)
         Roma, cidade eterna? Uma mentira, como tantas outras provenientes dela. Ela tenta de usurpar a glória de Jerusalém, a cidade do grande Rei. Mas, ainda que este homem e sua cidade se exaltassem até no céu, numa hora só, o julgamento virá, a destruição e a ruína; segundo o decreto de Deus, como O revelou à Seus santos profetas e apóstolos (Ez.28:11-19;Apoc.18;Is.21:9;Jer.51:1-11, etc... ).

 

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

         O que aprendi do Senhor, eu  vo-lo anuncio hoje. Como uma sentinela, adverti a Igreja do meu Senhor e Deus neste dia. Mas, quem deu crédito à nossa pregação? A quem o braço do Senhor foi revelado pela obra do ministério neste último tempo? Ez.33:32,33 :
         “E eis que tu es para eles como uma canção de amores, canção de         quem tem voz suave, e que bem tange; porque ouve as tuas
         palavras, mas não as põem por obra. Mas, quando vier isto (eis que         está para vir), então saberão que houve no meio deles um profeta”.

Tu pois que lê estas linhas e ouve estas palavras, prepara-te ao encontro do teu Deus, para a glória ou para a vergonha. Bem-aventurados os que credes, porque O TEMPO ESTÁ PROXIMO. Sejais sóbrios e vijais pois, toda a lei e os profetas se cumpram agora como vedes. E como dizia também Habacuque, o profeta :
         “Então o Senhor me respondeu, e disse: Escreve a visão, e torna-a          bem legível sobre tábuas, para que a possa ler o que correndo passa.    Porque a visão é ainda para o tempo determinado,          e até ao fim falará, e não mentira. Se tardar, espera-o;         porque certamente virá, não tardará. Eis que a sua          alma se incha, não é recta nele; mas o justo pela sua fé viverá”.
         Tenha pois a fé nestas coisas que se cumpram aos teus olhos e viverás. Pois, para vós que viveis nesta geração (a última da dispensação) o Espírito do Senhor que fala por nós, tornou legível esta visão de Apocalipse 12 para que todos a possa ler. Todavia a honra é para os que credes nessas palavras. Que aqueles que certificam estas coisas digam: Amem. Ora vem, Senhor Jesus! Para os incrédulos, esta pregação será uma pedra de tropeça, uma rocha de escândalo : “Eles tropeçam na Palavra, sendo desobedientes, para o que também foram destinados” (1Pe.2:7,8).
         Sei que é uma grande responsabilidade para mim que de fazer o que faço neste dia, isto é, chegar até vós com esta pregação. Quem sou eu para o fazer? Escolheria eu ou que tenho de dizer ou fazer? Nesta era derradeira da Igreja à qual pertencemos, eu sou certo de que cada um de nós é, duma maneira mui particular, escravo de alguma coisa (espiritualmente falando): quer do Espírito da verdade que anima nesta era profética (representado pelo animal que tem a aparência da águia voando) que vivemos e na qual, os ministros de Deus hão-de ser profetas do Altíssimo ao serviço da Igreja, para preparar a Esposa no arrebatamento que está próximo. Segundo a promessa da Palavra para os últimos tempos : “vossos filhos e vossas filhas hão-de profetizar” (At.2:17); ou então do espírito do erro que anima os obreiros enganadores que, procuram dar uma coloração na Palavra da revelação que nos foi dada, acrescentado nela uma opinião pessoal ou um raciocínio carnal, terrena, procurando interpretar a Palavra no sentido errado. Esta concepção da mensagem da Palavra de Deus que olha pela aparência das pessoas e das coisas é diabólica; e constitua para Satanás, um meio eficaz para a sedução da Igreja e, se for possível, até dos escolhidos.
         Tendo em conta que a coisa está muito perto da verdade. O mensageiro veio, a luz da verdade foi dada. Mas, não nos esquecemos que LAODICEIA, é sobre tudo a idade da apostasia. E a apostasia vem (ou se manifesta) sempre depois do conhecimento da verdade, não o contrário. Pois, a apostasia é a rejeição da verdade de Deus revelada. As virgens (as prudentes como as loucas) desta era receberam esta luz que lhes foi trazida pela mensagem da Palavra de Deus. Mas o que? O mensageiro foi-se, e como o Esposo tardava em vir, elas tosquenejaram e adormeceram todas, segundo o que está escrito (Mat.25:5). Eis o tempo que vivemos actualmente. Deus abandonaria pois Seu povo? De jeito nenhum! O Espírito Santo vem auxiliar as virgens : “Na meia noite ouviu-se um clamor: Aí vem o Esposo, saí-lhe ao encontro” (Mat.25:6). Eis aqui a verdade:   hoje ainda, o mesmo Espírito Santo que animou o mensageiro da era continua Seu ministério para levar a Esposa no Esposo. E o Espírito Santo exprima-se sempre por meio de homens. Foi sempre assim que Deus tem operado, e Ele é IMUTÁVEL nos Seus caminhos. Não podeis “ver” ou “ouvir” o Espírito falando nas igrejas, senão por intermédio dum ou dos Seus ungidos. Deus escondido nos corpos humanos: aqueles que devem segundo a promessa, profetizar nestes últimos dias.
         Os santos são esses que receberam e creram na Palavra da verdade que lhes foi dirigida. Mas segundo Ef.4:11-13, Ele- Jesus Cristo fez, para a obra do ministério, dons aos homens: como apóstolos, profetas, doutores, pastores e evangelistas afim de aperfeiçoar estes santos levando-os na unidade da fé restaurada nos nossos dias e pelo conhecimento perfeito de Jesus Cristo. É aqui onde nós aparecemos na Igreja. O homem é o que ele é, mas o DOM nele, é o próprio Deus que esconde  Sua glória por trás dum véu, o corpo dum homem, Seu instrumento. É Jesus Cristo, o mesmo ontem, hoje e eternamente. Eis a razão pela qual foi dito : “Ele deu uns para - ou “como” - ...”, pois Ele  mesmo permanece , o ÚNICO, o VERDADEIRO Pastor, Apóstolo, Profeta, Doutor e Evangelista da Sua Igreja. Ele, Jesus Cristo, a plenitude dAquele que cumpra tudo em todos (Seus ministros). Bem-aventurados aqueles que não se escandalizar em nós!
                   Eu cri, por isso falei!