O MISTÉRIO DA INIQUIDADE REVELADA NA PARÁBOLA DE PROVÉRBIOS 7

  1. AS OBRAS E DOUTRINA DE NICOLAITAS

 

“Por isso saí ao teu encontro a buscar-te diligentemente, e te achei”.
As falsas igrejas nos apresentam a sua beleza e formosura exterior para seduzir as almas sem discernimento. Vejam como, essa mulher de Prov.7 desperta a atenção do jovem imprudente sobre a opulência da sua casa (v.16, 17) e compreende a alegoria, ô homem!
Ao aceitar o convite dessas falsas igrejas, os homens imprudentes rejeitam o Conselho de Deus, por falta de sabedoria e de entendimento e naufragam na fé.
“Saí ao teu encontro a buscar-te diligentemente, e te achei”. Isso não vos faz lembrar essas palavras do nosso Senhor? Mat.23:15: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o tornais duas vezes mais filho do inferno do que vós”.
Aqui estão as obras de Nicolaitas que se transformaram na doutrina dessas igrejas estranhas que se preocupam mais em conquistam os leigos para a suas denominações do que em fazer a obra de Deus. Elas lançam convites atraentes; fazem campanhas com palavras lisonjeiras, recorrem nas mídias e redes sociais para divulgar palavras lisonjeiras em nome de Deus. As publicidades evangélicas são confundidas com a evangelização. Aquilo que eles chamam “evangelismo” não passa de manobras e estratégias para ganhar novos membros para sua igrejas, mas nenhuma alma para Jesus. O objectivo não declarado é: aliciar os “crentes” que, na verdade, não crêem em Deus, nem na Sua Palavra, mas sim, nas doutrinas dessas igrejas que fazem deles (duas vezes mais) filhos do inferno.
V. 21-23: “Ela o faz ceder com a multidão das suas palavras sedutoras, com as lisonjas dos seus lábios o arrasta. Ele a segue logo, como boi que vai ao matadouro, e como o louco ao castigo das prisões; até que uma flecha lhe atravesse o fígado, como a ave que se apressa para o laço, sem saber que está armado contra a sua vida”.

 

  1. UMA ILUSTRAÇÃO DOS QUATRO PRIMEIROS SELOS

    1. O Cavalo branco:

 

Prov.7:15: Saí ao teu encontro a buscar-te diligentemente, e te achei”.
Apoc.6:2 : “Olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava montado nele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vencendo, e para vencer”.
 
Aqui está a estratagema do diabo nas suas astúcias pelos meios da sedução, utilizando não o mundo, mas sim, as igrejas que se desviaram da sua celeste vocação para seduzir os crentes (eis o significado da parábola da mulher estranha e adultera). O semblante aparentemente inofensivo deste cavalo de cor branca que o faz confundir com o Senhor Jesus Cristo, impede as almas imprudentes de discernir as verdadeiras intenções deste cavaleiro misterioso: Conquistar e vencer.
É aqui onde se trava o verdadeiro combate da fé! E, todas as promessas do Senhor pertencem “ao que vencer” as astúcias reveladas nas doutrinas lisonjeiras que seduzem todos aqueles que não suportam a sã doutrina (o Conselho do Pai) e desviam ouvidos da Verdade para se apagarem as fábulas; tendo comichões em ouvir coisas agradáveis.

    1. O Cavalo vermelho

 

Prov.7: 23: “… como boi que vai ao matadouro, e como o louco ao castigo das prisões; até que uma flecha lhe atravesse o fígado, como a ave que se apressa para o laço, sem saber que está armado contra a sua vida”.

Apoc.6: 4: E saiu outro cavalo, um cavalo vermelho; e ao que estava montado nele foi dado que tirasse a paz da terra, de modo que os homens se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada”.

Aquilo que era o convite para uma festa de “amores” transforma-se numa verdadeira matança para as almas que se deixaram seduzir. O que essas almas que acorrem para essas igrejas e suas doutrinas agradáveis ignoram, é o que Deus que fala aqui na Sua sabedoria oculta em mistério quer nos revelar: Porque ela a muitos tem feito cair feridos; e são muitíssimos os que por ela foram mortos.. Ô, se os homens dessa geração o soubesse! É aqui onde opera o mistério da iniquidade!

 

    1. O Cavalo preto

Prov.7: 24,25: Agora, pois, filhos, ouvi-me, e estai atentos às palavras da minha boca. Não se desvie para os seus caminhos o teu coração, e não andes perdido nas suas veredas”.

Apoc.6:6: E ouvi como que uma voz no meio dos quatro seres viventes, que dizia: Um queniz de trigo por um denário, e três quenizes de cevada por um denário; e não danifiques o azeite e o vinho.

Acautelai-vos que ninguém vos engane! Alguém se lembra ainda do que o Espírito falava por nós na pregação sobre “A Igreja e a perca da vocação” no que toca as três estratégias do diabo para a destruição da fé? Depois da sedução, opera a perseguição, e à seguir a contaminação. Ora, é exactamente isso que nos é feita em figura aqui, na parábola deste jovem desajuizado que deixa seu coração se desviar do Conselho do Pai (que representa aqui o Caminho do Senhor), e se perde nas veredas ou caminhos da mulher estranha. Reparem que, tal como aconteceu aquando da abertura do terceiro selo: para “não danificar o azeite e o vinho”, Deus tenta ainda salvar os que são Seus, chamando de novo a sua atenção nas palavras da Sabedoria. No preciso momento em que a doutrina da mulher tinha conquistado e arrebatado mais uma das suas muitas vitimas. Pois, uma vez na casa daquela mulher, o coração se mergulha nas trevas e escuridão total que caracterizam a profundeza de Satanás. Foi assim que a Igreja viu-se arrastada no paganismo na época em que foi conquistada pela Roma pagã. 

 

    1. O Cavalo amarelo

 

Prov.7: 26,27: “… e são muitíssimos os que por ela foram mortos. Caminho de Seol é a sua casa, o qual desce às câmaras da morte.”.

Apoc.6:8: “… e o que estava montado nele chamava-se Morte; e o hades seguia com ele; e foi-lhe dada autoridade sobre a quarta parte da terra, para matar com a espada, e com a fome, e com a peste, e com as feras da terra”.

Restará ainda alguma dúvida sobre as intenções ocultas desta mulher estranha em relação as suas vítimas? Suas muitas palavras são meras lisonjas. Todavia, o desfecho da sua acção sedutora é a morte. Eis, porque a presciência de Deus nos dá a revelação da Sua Palavra (“Guarda os meus mandamentos e vive…”), para nos guardar do fascínio que a falsa igreja exerce sobre os que se deleitam em escutar coisas agradáveis (palavras lisonjeiras), desviando-se da Verdade de Deus para dar ouvidos às fábulas. 
Muitas são almas que por falta de sabedoria e entendimento do que diz a Palavra de Deus, se comprazem em pertencer numa determinada igreja, e tiram suas glórias em tal denominação ou tal profeta em detrimento de outros… mas o que muitos deles ignoram é que aquelas casas ou edifícios que apelidam de “igrejas”, são na verdade: Caminho de Seol… o qual desce às câmaras da morte.”. Eles não creem na Palavra de Deus; contudo, se apegam cada um na sua respectiva igreja, pensando herdar deste modo a vida eterna! Definitivamente, NÃO! (Jo.5:39-41).
Eis o que nos é revelado, quer no Provérbios 7, quer aquando da abertura do quarto selo.
Este é o mistério do quarto cavaleiro que se chama Morte e, que se serve da influência da falsa igreja, para arrasta multidões sem discernimento para o hades. O poder da morte operando na igreja para destruição das almas? Aqui está mistério da iniquidade que já opera! Mas, quem deu crédito à nossa pregação?

_________________________________________