Moisés e os profetas

De Moisés, Deus e as escrituras dão o seguinte testemunho:

“Mas não é assim com o meu servo Moisés, que é fiel em toda a minha casa; boca a boca falo com ele, claramente e não em enigmas; pois ele contempla a forma do Senhor. Por que, pois, não temestes falar contra o meu servo, contra Moisés?”(No.12:7-8)
“E nunca mais se levantou em Israel PROFETA COMO MOISÉS, a quem o Senhor conhecesse face a face, nem semelhante em todos os sinais e maravilhas que o Senhor o enviou para fazer na terra do Egito, a Faraó: e a todos os seus servos, e a toda a sua terra; e em tudo o que Moisés operou com mão forte, e com grande espanto, aos olhos de todo o Israel.” (Deut.34:10-12)

 

         O que vou dizer aqui é decisivo para a compreensão dos propósitos de Deus. O Antigo Testamento é apenas uma sombra das coisas que nos são interpretadas no Novo Testamento. Sim, essas coisas que se relacionam com o mistério de Deus foram veladas na antiga aliança; ao passo que na nova aliança, elas são trazidas à luz através do Evangelho da glória de Cristo, pela pregação do Espírito Santo. O conhecimento da verdade libertará assim o entendimento dos eleitos e porá fim a qualquer polêmica gerada por esses espíritos enganadores que têm sua própria interpretação das Escrituras. Por meio dessas interpretações, eles procuram impor-nos a fé em alguns profetas e seus ensinamentos como uma condição incontornável para a salvação, nestes tempos do fim. Isso, com o menosprezo para todos os outros dons de Cristo revelados e estabelecidos na obra do ministério que são totalmente ignorados, desprezados ou desdenhados pelos fanáticos dessas seitas.
Muitos na sua loucura usam o ministério de Moisés em comparação com algumas pessoas, no que eles acreditam e defendem como "verdades ocultas". E para justificar esta "supremacia" que eles dão a estes homens que são considerados por eles como “profetas-maiores” sobre toda a Igreja, muitos deles usam como pretexto a seguinte escritura: "O Senhor por meio dum profeta fez subir a Israel do Egito, e por um profeta foi ele preservado." (Os.12: 13).
Mas hoje, eu quero que os eleitos compreendem que, NUNCA se pode usar o tipo de Moisés em comparação com alguém que não seja O próprio Cristo. A razão fundamental para esta afirmação é simples: Moisés não é contado entre os profetas; mas sim colocado ao lado deles. Observem e meditem com cuidado as escrituras, e chegareis comigo à esta conclusão.
         Pois quê? Moisés não foi contado entre os outros profetas que se levantaram em Israel. Ele era o servo fiel estabelecido sobre TODA a casa de Israel. Deus não se comunicava com Moisés por sonhos e visões que têm um monte de enigmas ou quebra-cabeças. Deus falava face-a-face (boca a boca), e Moisés via uma figura ou representação de Deus. A Escritura de Número 12 atesta que nenhum profeta de Israel era semelhante à Moisés. Ora, semelhante significa comparável, similar ou equivalente. Pois, na verdade, os profetas eram arautos ou portador de uma mensagem da Palavra de Deus. Os profetas eram sentinelas de olhos abertos. Sentinelas que Deus tornava capazes de ver a corrupção em Israel; e que Ele usava para trazer o Seu povo de volta nos caminhos traçados, de acordo com a Lei que lhes foi dado.
         Porém, este não era o caso de Moisés. Este não era uma sentinela como os outros. Ele é o profeta pelo qual Deus operou o livramento de Seu povo da terra da escravidão. Pelo que foi dito: “O Senhor por meio dum profeta fez subir a Israel do Egito”. Ele é o profeta-pedagogo por meio do qual Deus guardou Israel no deserto, para ensiná-lo a andar em Seus caminhos; e a guardar Seus mandamentos e preceitos. Pelo que foi dito: “por um profeta foi ele preservado." Por este motivo, a lei de Deus é também chamada de "Lei de Moisés": “Lembrai-vos da lei de Moisés, meu servo, a qual lhe mandei em Horebe para todo o Israel, a saber, estatutos e ordenanças”. (Mal 4:4)
         Porque é que a Lei de Deus identificada com Moisés, porque ele era o mediador dela (Gal.3: 19). Ora, do mediador a Bíblia nos diz que há apenas um único em cada aliança (1Tim.2: 5; Heb. 8: 5,6 – que lê presta atenção). Foi ele (Moisés) que fez a aspersão do sangue para selar esta aliança entre Deus e os homens (Ex.24: 7,8). Foi por meio dele (Moisés) que Deus levantou o primeiro tabernáculo e estabeleceu homens no ministério; de acordo com a ordenança anterior (Heb.8: 5). Foi nele (Moisés), que todo Israel foi baptizado (1Cor.10: 2). Eu não vou me deter sobre os sinais poderosos e todos os milagres que Deus fez por meio dele. Agora todos esses atributos de Moisés não se encontram em qualquer outro profeta que se levantou em Israel. E quando Deus revelou a Moisés que Ele enviaria no meio de Israel um profeta como ou semelhante à ele; não foi de Samuel ou de Isaías; nem de Jeremias ou de Ezequiel; de Micah, ou de Oseias, etc. E, até chegar à Malaquias, a Escritura testemunha que não se levantou em Israel NENHUM profeta semelhante à Moisés. Essa comparação aplica-se portanto - e isto é sabido de todos os eleitos – à Jesus Cristo. Por isso digo que não se pode, nem deve aplicar a figura de Moisés a vossos profetas; já que ele é Cristo em tipo.
         Sim, Jesus Cristo é o mediador de uma nova aliança muito mais excelente, como foi confirmado pelas escrituras que mencionamos acima. É por Jesus, o Sumo-sacerdote que recebeu um ministério tão superior à de Moisés, que Deus edificou um tabernáculo maior e mais perfeito que não é feito por mãos de homens. É Ele quem fez a aspersão com o Seu próprio sangue, num culto perfeito para obter a redenção eterna; como foi atestado na Epístola aos Hebreus capítulos 8, 9 e 10. Em Jesus, todo o povo de Deus da nova aliança é baptizado. E aqui também, não me alongarei nos sinais poderosos e milagres que Deus realizou por Sua mão. Por isso, foi dito: “Porque a lei foi dada por meio de Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo.” (João 1: 17): duas alianças; dois medianeiros. Entenderam?
Eis o porquê eu digo: quando compareis Moisés ao um homem-Profeta, estaríeis à distorcer o entendimento do Conselho de Deus. Isto é mentir contra a Verdade. As escrituras dizem sempre: Moisés e os profetas; para salientar a diferença entre o seu ministério e o dos outros profetas que houve em Israel.
Esta verdade é confirmada nomeadamente em algumas escrituras que citaremos aqui:

“Disse-lhe Abraão: Têm Moisés E os profetas; ouçam-nos (…) Abraão, porém, lhe disse: Se não ouvem a Moisés E aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que ressuscite alguém dentre os mortos.” (Lc.16: 29,31).

“E, começando por Moisés, E por todos os profetas, explicou-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras.
Depois lhe disse: São estas as palavras que vos falei, estando ainda convosco, que importava que se cumprisse TUDO O QUE DE MIM ESTAVA ESCRITO na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos.” (Lc.24:27, 44)

“Felipe achou a Natanael, e disse-lhe: Acabamos de achar aquele de quem escreveram Moisés na lei, E os profetas: Jesus de Nazaré, filho de José.” (Jo.1: 45)

“ Tendo, pois, alcançado socorro da parte de Deus, ainda até o dia de hoje permaneço, dando testemunho tanto a pequenos como a grandes, não dizendo nada senão o que os profetas E Moisés disseram que devia acontecer” (Act.26.22)
“ Havendo-lhe eles marcado um dia, muitos foram ter com ele à sua morada, aos quais desde a manhã até a noite explicava com bom testemunho o reino de Deus e procurava persuadi-los acerca de Jesus, tanto pela lei de Moisés COMO pelos profetas.” (Act.28.23)
         Assim, meditando cuidadosamente pelo Espírito estas palavras entendemos que houve primeiro o testemunho de Moisés, e, em seguida, o de todos os profetas que se harmonizava com o que Moisés escreveu na Lei. E tudo isso deu testemunho da salvação. Foi por isso que Abraão disse ao homem rico, que seus irmãos (figurando os filhos de Israel) não poderiam se salvar se não der ouvidos a Moisés e aos profetas. O testemunho de Abraão é dirigida aos filhos de Israel segundo a antiga aliança; e aqui os que são salvos são todos aqueles que acreditam no que está escrito na Lei, e que foi ouvido no testemunho dos profetas. Ora, esta salvação é personificada num homem que foi revelado ao mundo, na nova aliança, pela plenitude dos tempos: Jesus Cristo. Pelo que Felipe revela a Natanael (e todos nós também) que Aquele de quem Moisés escreveu na lei e cuja vinda foi anunciada em Deuteronómio 18; O mesmo que todos os profetas testemunharam e foi o Espírito da profecia deles é de facto Jesus de Nazaré: Este é O Cristo ou a salvação personificada. Quem pode negar isso? Senão, o Anticristo, que quer recomendar-se à si mesmo; e autoproclamar-se salvador daqueles néscios que acreditam nele.
“Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho.” (1Jo.2.22)
O próprio Jesus confirma as escrituras falando à respeito do testemunho de Moisés primeira pela Lei; e, em seguida, o dos profetas cujas palavras atestaram o que já foi escrito antes deles. E a pregação do apóstolo Paulo atesta também que o verdadeiro testemunho do Evangelho é a confirmação DO QUE FOI DITO QUE DEVIA ACONTECER NO TESTEMUNHO DOS PROFETAS E O DO MOISÉS. Dois testemunhos diferentes, mas que cooperam para a mesma Verdade. Removei pois a imundície de vossas "novas doutrinas" diante do povo de Deus!
         Será que não aprendemos que Israel está sentado na cadeira de Moisés (Mat.23:2), e não de qualquer outro profeta? Pois, Moisés não é contado entre os outros profetas. Nenhum deles parecia-se com ele. Porque Moisés é só comparável à Jesus de Nazaré. No entanto, Jesus de Nazaré sendo Ele o próprio Cristo, é superior à Moisés. Uma vez que a diferença entre eles está no seguinte: Moisés é o servo fiel constituído sobre toda a casa de Deus, enquanto Jesus Cristo é o Filho sobre a mesma casa; Herdeiro de todas as coisas.
“Moisés, na verdade, foi fiel em toda a casa de Deus, como servo, para testemunho das coisas que se haviam de anunciar; mas Cristo o é como Filho sobre a casa de Deus; a qual casa somos nós…” (Heb.3 :5 6)
Moisés testemunhou na casa de Deus (Israel) de todas as coisas que haviam de ser anunciadas. Todos os profetas que se levantaram na antiga aliança profetizaram por Moisés. O que é uma figura na nova aliança, onde todos que por Deus foram estabelecidos: apóstolos, profetas, mestres, pastores e evangelistas profetizam por Jesus Cristo. Então, se alguém chegar até vós e dizer que ele é um ministro da mensagem de um profeta, afastai-vos simplesmente dele! Não toqueis nesta sujidade!

************************************