A OBRA DO ESPÍRITO SANTO À TRAVES AS ERAS

Tal como o sistema anti-cristo, a obra do Espírito Santo para a edificação da verdadeira Igreja se realiza também em QUATROS ETAPAS características:
1º - A doutrina da JUSTIFICAÇÃO: Segundo uma tendência generalizada no sistema de cultos organizados, muitos são as denominações que ensinam ainda aos seus adeptos à procurar a justiça de Deus mediante sacrifícios voluntários do corpo; obras de caridade, jejuns, vigílias, retiros e outros trabalhos de género. Estabelece-se assim uma própria lei de justificação para cada igreja ou religião. Isto também é o efeito do vinho da prostituição da Grande Babilónia que, na época que antecede a reforma de Lutero, ensinava aos homens, pelo catolicismo, à procurar a justiça de Deus nas penitências, a fé no Sumo Pontífice, a prática ou venda de indulgências, etc.
 Na verdade, o pecador é justificado gratuitamente pela GRAÇA DE DEUS agindo por meio da fé na redenção que temos em Cristo Jesus. E, ISTO NÃO VEM DE NÓS, É UM DOM DE DEUS. Como está escrito! Onde está pois o motivo de se gloriar nos seus próprios trabalhos?
 A doutrina da justificação pela fé nos é ilustrada pela sentencia de Jesus às atitudes contraditórias de Marta e Maria de Betânia. Ou ainda, pela oração do fariseu e a do publicano, no templo.

2º - A doutrina da SANTIFICAÇÃO: Tomaremos pois a graça como uma permissão para o pecado, como muitos o fazem hoje? De modo nenhum! Porque está escrito que: a graça de Deus nos foi revelada, trazendo consigo a salvação, e ensinando aos homens à renunciar ao mal. Devendo para tal, cada um de nós se despojar do velho homem que se corrompe pelo pecado. Porque, Deus não nos chamou para a impureza, mas sim para a santificação, sem a qual ninguém poderá ver Deus; segundo o que está escrito (Sal.24:3-5; Mat.5:8,etc.).
Só um insensato pode ainda hoje, tentar justificar sua vida dissoluta, alegando: “Estamos no tempo da graça”. Afastai-vos de tais homens! Porque: A MÁ COMPANHIA CORROMPE OS BONS COSTUMES. É esta doutrina que foi trazida à luz, na igreja, na época de Wesley. ELA (a doutrina da SANTIFICAÇÃO) PERMANECE SOBRE O ALTAR DA IGREJA, ATÉ A VINDA DE CRISTO.

3º - O Baptismo do ESPÍRITO SANTO: De mesmo modo que, na primeira era, a obra da Igreja começou com o baptismo do Espírito Santo no dia de Pentecostes, assim também aconteceu no fim do ciclo da vida da Igreja na terra. Aqui está as últimas chuvas que amadurece os frutos da terra (o trigo, mas também o joio) para a colheita. Abundantes dons espirituais foram derramados nas igrejas, sobre os bons e também os maus, no fim dos tempos. Segue-se uma grande manifestação do poder de Deus, com sinais e maravilhas. É essa coisa que deu luz ao pentecotismo  no último tempo.

4º - A doutrina da RESTAURAÇÃO: Depois da poderosa manifestação de Deus, atestada pelos sinais e maravilhas que foram operados pelas mãos de servos de Deus, como nos dias apostólicos, Deus prossiga a Sua obra naquilo que é O VERDADEIRO MANDATO DO ESPÍRITO SANTO e sua responsabilidade e compromisso para com a Igreja de Cristo: conduzi-la em toda Verdade; despertar os discípulos sobre as coisas que foram previamente anunciadas pelo Senhor, nesse tempo de cumprimento do Seu Conselho; e sobretudo, GLORIFICAR O ESPOSO JUNTO DA ESPOSA (Jo.16:13,14).
Pelo que, enquanto a falsa semente fica agarrada e estacionada na doutrina do Espírito Santo que é segundo os dons espirituais e milagres e, que caracteriza a verdadeira procura do falso adorador em busca de sinais; a verdadeira semente é trazida de volta pelo Espírito de Cristo, na Verdade primitiva. Ela sai ao som da trombeta que toca o abandono dos acampamentos das denominações; pergunta pelas veredas antigas e descobre o antigo e bom caminho por onde andaram os pais da fé. É O REGRESSO NO FUNDAMENTO PRIMITIVO que é segundo a doutrina apostólica. Este é o terreno onde se espera e alcança as promessas feitas pelo Esposo à Sua noiva.
Temos, no antigo testamento, uma figura de Israel regressando de Babilónia, para a terra de Canaan, AFIM DE RECONSTRUIR O TEMPLO ARRUINADO. Tal é a obra de Zorobabel, segundo a profecia de Zac.4 que se cumpra nos nossos dias: “Nem pelo poder, nem pela força, mas sim pelo ESPÍRITO DO SENHOR”, Hoje, a PEDRA DE REMATE, ora soterrada debaixo das ruínas, é trazida à superfície no meio de aclamações dos eleitos: “Graça, graça à Ela”. Quem pode entender, entenda!
Essas são as doutrinas que foram trazidas à luz à partir da reforma até no último tempo em que vivemos. Está é A OBRA DO ESPÍRITO SANTO EM TODAS AS ERAS.

    1.