O REPARADOR DAS BRECHAS PROMETIDO

Parafraseando o apóstolo Pedro, eu quero que você saiba que não é seguindo fábulas artificialmente compostas por homens, ou por imitação de algo semelhante ao que teria acontecido antes de mim, que eu anuncio neste dia o Evangelho de Jesus Cristo, pela Mensagem da Restauração, afim de preparar a esposa do Cristo para o dia das bodas. Mas, é divinamente advertido acerca destas coisas que eu falo às igrejas.   
Eu sempre acreditei e defendi que um MINISTÉRIO AUTÊNTICO deve SER ABSOLUTAMENTE "UM ASSIM DISSE O SENHOR", QUE SE CUMPRA NUM TEMPO MARCADO ANTERIORMENTE PELA PROFECIA BÍBLICA. UMA REALIZAÇÃO DA PROMESSA DE DEUS. Porque, as Escritas provam que DEUS FALA COM OS VIVOS POR MEIO DE UM PROFETA VIVO NO MEIO DELES.   
Aproximo-me, hoje, do altar da graça com esta pregação, para despertar a atenção do povo eleito de Deus, sobre o cumprimento do que foi dito na profecia de Isaías, no seu capítulo 58, e que se torna realidade agora debaixo de nossos olhos. Neste tempo do fim, em que as igrejas se desviaram completamente da verdadeira adoração, o evangelho de Jesus Cristo: a Palavra de Deus, cheia de graça e de verdade, cedeu o Seu lugar a um "outro" evangelho que se fundamenta nos sacrifícios (jejuns multiplicados, longos retiros, penitências, tráfico de indulgências, etc.) impostos à muita gente como condição para a salvação.    
No meio de toda essa confusão (a grande apostasia), uma VOZ clama na Igreja do Cristo, como uma TROMBETA: "Desvia-vos das vossas iniquidades". "Para que serve a multidão dos sacrifícios, se a Palavra de Deus é rejeitada por vocês"? - Compare com a promessa de Act.3:19-21 –. Quem pois, no meio dessa geração grandemente influenciada pelo falso evangelho da "nova era" se lembra ainda que Deus não toma prazer nos sacrifícios, e que para Ele, a obediência na Sua Palavra vale mais do que todos esses trabalhos que as igrejas se impõem neste dia? Considerem os vossos caminhos! Não é essa forma de adoração semelhante ao culto ressonante e barulhento dos profetas de Baal comparado ao do Deus de Elie no dia da confrontação no Monte Carmelo? 
Pelo que, todos esses que escutam o som dessa trombeta (o CLAMOR que nesse fim do tempo sobe de tom na igreja) se levantam e edificam os lugares antigamente arruinados. AQUI ESTÁ A OBRA DA RESTAURAÇÃO! Mas, quem é pois aquele à quem a Palavra de Deus é assim dirigida: "Clama em alta voz, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão?". Quem é pois, aquele que desfaz as ataduras do jugo; que desata as gravatas da servidão e manda de volta livre o oprimido? Quem é aquele que quebra todas as espécies de jugo impostas às igrejas de Deus pela falsa adoração, conhecida como evangelho da "nova era " e que age pela astúcia do diabo nos meios da sedução? " Chamar-te-ão REPARADOR DAS BRECHAS (roturas), e RESTAURADOR DE VEREDAS para que o país se torna habitável.
O homem de Deus não age de si próprio, ele exalta os fundamentos antigos, para santificar e glorificar à Deus. Ele reparte o seu pão aos que tem fome da justiça. E, todos esses que se levantam com ele RECONSTROEM as antigas ruínas, segundo o que está escrito: "E os que de ti procederem edificarão os lugares antigamente assolados; e levantarás os fundamentos de geração em geração; e chamar-te-ão REPARADOR DAS BRECHAS e RESTAURADOR de veredas para morar (ou "para que o país se torna habitável" - tradução de João Ferreira de Almeida revista e actualizada no Brasil)(Is.58:12). Ou ainda: '' Edificarão os lugares antigamente assolados e restaurarão os de antes destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração" (Is. 61:4). Então, da escuridão resplandecerá a luz, e a glória do Senhor (o Sol da justiça) dissipará as trevas no meio da noite.
Porque, a noite está avançada, o DIA se aproxima, e de acordo com o que está escrito: JÁ É CHEGADA, A HORA DE ACORDAR DO SONO! Porque, a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé (Rom.13:11,12). Enquanto isso, até mesmo as virgens à quem foram anunciadas as boas notícias da vinda do Esposo adormeceram todas: por causa da grande apostasia que caiu sobre a terra e a falta de discernimento espiritual que caracterizam a adoração nesta última hora do fim. Deus abandonará a Sua Igreja na desolação? Deixará pois o Seu povo na ignorância do Seu intento ou propósito de os levar à perfeição? De jeito nenhum! "Mas à MEIA-NOITE ouviu-se um CLAMOR: Aí vem o Esposo, saí-Lhe ao encontro".
Mas, quem é aquele que clama no meio da noite. Está aqui a sabedoria que tem inteligência. Compare Mat.25:6 com Is.58:1. É aqui onde surge o REPARADOR DAS BRECHAS! Porque, esta promessa da profecia se realiza nesta hora da noite que nós vivemos. " Aí vem o Esposo, saí-Lhe ao encontro!". Está aqui a MENSAGEM DE DEUS À SEU POVO NESTA HORA EM QUE A OBRA DA RESTAURAÇÃO DA IGREJA ANDA A SUA CONCLUSÃO. Aqui está a Palavra da promessa. Para prepare um caminho? Não! Há já uma vereda traçada; um caminho santo que foi indicado aos verdadeiros adoradores (as virgens) neste tempo do fim: no tempo da tarde. É para remover os obstáculos que se levantam no caminho do povo de Deus; para despertar as mentes, vivificar o espírito dos abatidos e confortar as almas dos fiéis aflitos; para sarar os seus caminhos e os servir de guia; para purificar esses que levam os vasos do Senhor (Is.52:11,12; 57:14-21, etc.).   
E, o Reparador das brechas é também o que RESTAURA (restabelece) os caminhos. As doutrinas estranhas geradas pelos espíritos sedutores e enganadores e que conduzem à perdição: aqui estão as veredas ou caminhos que devem ser reparados neste dia. E, o "Reparador das brechas", pela revelação do mistério da iniquidade, denunciará todas essas doutrinas dos demónios e quebrará todo jogo estranho, para restabelecer a Verdade das Escritas. É nisto que será reconhecido o seu ministério. A profecia nos apresenta este homem como sendo "o que repara OS caminhos", e não O caminho. O caminho (no singular) representa a doutrina de Deus, o Caminho santo que conduz à Deus, enquanto os caminhos (no plural) represente as doutrinas dos homens, os trilhos que conduzem à perdição.
Por isso digo que o "Reparador das brechas" prometido vem para denunciar, à luz da doutrina de Deus, a sedução e a corrupção que geraram estas falsas doutrinas (trilhos ou caminhos) que se fundamentam nas doutrinas de homens, e não na Palavra de Deus. Então serão quebrados os laços da maldade, e, todos esses que amam e aceitam a correcção se livrarão dos enganos da apostasia e da servidão do pecado; os eleitos oprimidos debaixo do jugo de infidelidade serão mandados de volta, livres. Tais essas virgens sábias que despertam da sonolência e se livram do estado da paralisia onde se encontram, e vão ao encontro do Senhor e Esposo. Essa é a obra de Deus nesta última hora. Mas, como está escrito nos profetas: "Muitos serão purificados, e embranquecidos, e provados; mas os ímpios procederão impiamente, e nenhum dos ímpios entenderá, mas os sábios entenderão" (Dan.12:10).
De geração em geração, o inimigo do povo santo fez danos enormes na obra da edificação da Igreja do Cristo. É o que aqui a profecia chama de: "brechas" na casa ou templo espiritual de Deus. O espírito anticristo corrompeu os caminhos de Deus em todos os movimentos religiosos pela astúcia nos meios da sedução da iniquidade cujo mistério age no meio dos adoradores ao ponto de seduzir, tão possível, até mesmo os eleitos.
Os obstáculos ou tropeços que abundam no caminho do povo de Deus, representam as falsas doutrinas produzidas por interpretações particulares da profecia bíblica na sua realização neste fim do tempo: os dogmas, rituais e outros credos que se ergueram com o decorrer das eras sobre o fundamento original. Ainda assim, é mesmo no meio destas ruínas e escombros, que se opera a obra da RESTAURAÇÃO. Exactamente como a coisa nos é ilustrada com o ministério de Zorobabel e seus companheiros de regresso na terra de Judá, depois do cativeiro na Babilónia; hoje repetidamente, Babilónia, a Grande prostituta arrastou a igreja das nações, de geração em geração, numa espécie de cativeiro espiritual. Mas, no fim dos tempos, e de acordo com o que foi prometido, nem pelo poder, nem por força, mas pelo Espírito de Deus, um ministério idêntico ao de Zorobabel e seus companheiros, de acordo com a profecia de Zac.4:1-10 (que aquele que lê faz atenção aos versos 7 e 9) se levantará na Igreja e edificará sobre os fundamentos antigos. A montanha das ruínas e escombros será nivelada, acabar-se-ão com a devastação e a desolação, e os fundamentos antigos serão levantados e renovados. "Quem és tu, ó monte grande? diante de Zorobabel serás uma campina (nivelado); porque ele trará a Primeira Pedra com aclamações… as mãos de Zorobabel fundaram esta casa; também as suas mãos a acabarão, para que saibais que o Senhor dos exércitos me enviou a vós". Aqui está a promessa da hora que cumpra aos nossos olhos: "Os que de ti procederem edificarão os lugares antigamente assolados; e levantarás os fundamentos de geração em geração; e chamar-te-ão REPARADOR DAS BRECHAS e RESTAURADOR de veredas para que o país se torna habitável… Edificarão os lugares antigamente assolados e restaurarão os de antes destruídos, e renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração" (Is. 58:12; 61:4)
E, assim como no começo se levantou um homem, ungindo segundo o Conselho de Deus para fazer O ANÚNCIO desta coisa, no tempo marcado pela profecia, Deus levantará ou enviará também até vós um outro instrumento, ungindo pelo Espírito da promessa e cujas obras (pregação e ministério) confirmarão A REALIZAÇÃO desta promessa para revelar à seus contemporâneos o Segredo de Deus.    
Mas, como está escrito: "Estas são as coisas que nunca subiram ao coração do homem". Quem pois nessa geração acreditará no que nos foi anunciado?