ROMA: A CIDADE DAS SETE COLINAS


"Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes,
sobre os quais a mulher está assentada"

 

É bem verdade que Roma não é a única cidade no mundo que tem sete colinas. Temos também Jerusalém, Lisboa, Yaoundé, etc. Mas, a compreensão do oráculo contido na profecia bíblica, envolve todos elementos desta profecia. Pois, não se trata de mera coincidência; mas sim, da presciência de um Deus Omnisciente que revela o fim de toda coisa antes do seu começo. E, são esses elementos da profecia que afastam inequivocamente as outras cidades e foca ROMA.
      De facto, Roma foi construída numa região vulcânica. E, como resultado das erosões, tem uma área de colinas entremeadas com vales e depressões. Eis o que formou as sete colinas sobre as quais a cidade foi construída. Temos assim:
      - Situado na margem esquerda do rio Tibre:

- Ao nordeste e formando uma curva entre o Norte e o sudoeste:

- Na margem esquerda do mesmo rio:

- No centro

Mas, como já o disse anteriormente, Roma é na verdade a capital da Itália, que é um estado soberano e independente no concerto das nações. Isso deu luz às várias afirmações e contra-afirmações na interpretação da presente profecia. Dado o fato de que, se Roma deve ser reconhecido como a cidade das sete colinas, assim a profecia do Apocalipse 17 não se aplicaria à Igreja Católica. Pois, como afirmam alguns defensores do catolicismo romano: Vaticano, a capital da “Igreja-Estado” não foi edificado sobre nenhum desses sete montes.
Está certo, porque a cidade do Vaticano foi realmente construída na Colina do Vaticano, que se encontra do outro lado do rio Tibre, que formava uma fronteira natural delimitando a antiga cidade de Roma.
Todavia, esta controvérsia só poderá existir apenas no entendimento desses espíritos néscios que são lentos em compreender a profecia e as escrituras. Não nos lembramos que a Roma pagã deu o seu poder na Roma papal que o exercia na sua presença?
O que é isso? Foi Constantino quem exaltou o "bispo de Roma" à dignidade de "Papa". Agora, prestem atenção para que isso não vos escapa: AQUELE QUE É CONSIDERADO COMO O PAPA... O SUMO-PONTÍFICE E CHEFE SUPREMO DA IGREJA CATÓLICA É AO MESMO TEMPO CONHECIDO COMO O BISPO DE ROMA. Funções que ele exerce em simultâneo.  
Agora, é sabido que cada bispo na Igreja Católica exerce a sua autoridade à partir da sua cadeira ou trono; palavras essas que derivam da etimologia grega cátedra de onde deriva o nome Catedral. Senso assim, o assento ou trono dum bispo está no santuário da igreja catedral da diocese que dirige.
Portanto, se como Papa, ele tem o seu trono, na Basílica de São Pedro no Vaticano; todavia, como Bispo de Roma, ele tem o seu trono (cátedra) oficial, na Basílica de São João de Latrão, que está localizado na colina Célio ou Cælius (isto é, numa das sete colinas de Roma), do lado oposto do Vaticano. Este facto coloca a Igreja Católica na profecia da besta com sete cabeças que são sete montes.
Foi no século IV (311 da era cristã) que o imperador Constantino ofereceu o edifício do Palácio João Latrão (uma doação da família Laterani) ao Bispo de Roma. Ela tornou-se deste modo na mais antiga igreja cristã sob o patrocínio e o apadrinhamento de Constantino (veja a primeira parte dessa pregação na brochura: A perca de vocação). É por isso que esta Basílica (a sede do Bispo de Roma), é considerada por alguns como sendo a "igreja mãe" do cristianismo. A Cristandade organizada made in Roma, é claro!
Se entendermos hoje que é o bispo de Roma, na condição do Papa ou "Sumo Pontífice" quem governa o mundo, então vamos certificar a profecia bíblica, quando afirma: "As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada"


------------------------------------------------

 

 

AS SETE CABEÇAS DE ROMA


" São também sete reis: cinco já caíram; um existe; e o outro ainda não é vindo; e quando vier, deve permanecer pouco tempo. A besta que era e já não é, é também o oitavo rei, e é dos sete, e vai-se para a perdição. "

Este tema da profecia, já foi elucidado na mina pregação intitulado "O mistério da iniquidade". Pelo que, vou repetir exactamente a mesma coisa aqui. Acreditando que, com ajuda desta nova luz que o Espírito do Senhor fez resplandecer sobre essas coisas, fugiram do nosso entendimento todos as sombras; assim como irá se dissipar todas as dúvidas persistentes.
Eis o que me foi dado na altura e, como testemunha fiel, transmiti à Igreja do meu Senhor na época:
Os SETE reis à que a profecia se refere aqui representam SETE REINOS que dominaram sobre Roma desde a sua fundação em 753 a.C., até ao momento em que o apóstolo João recebia a revelação dessas coisas. Estes reinos são:

Pois que? No momento em que o apóstolo João recebia essa revelação, os cinco primeiros reinos já tinham deixado de existir (“CINCO já caíram”). Roma era dirigida nessa época por um IMPERADOR (a sexta cabeça acerca da qual está escrito: “UM existe”). E, nesta altura o PAPADO não tinha ainda despontado (“OUTRO ainda não é vindo”). Onde quero chegar com essa demonstração? Nisso: “e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo”. Isso quer dizer que o REINADO PAPAL NA SUA FORMA ACTUAL CESSARÁ; assim como acontece com os outros reinos que dominaram Roma pelo passado. ENTÃO SERÁ MANIFESTO O FILHO DA PERDIÇÃO; O ANTI-CRISTO, O INÍQUO OU A BESTA PARA EXERCER O SEU CURTO REINADO, ANTES DE SER DESTRUÍDO PELO SENHOR JESUS CRISTO (2 Tes.2:8; Apoc.17:8). Aqui está: “ a BESTA que era e já não é”!
O que diz mais a Bíblia dela? É ela também o OITAVO rei, e é dos SETE”. Alguém entende isso? Ela – a BESTA – representa um outro reinado: o exercício do poder TOTALITÁRIO do Anti-Cristo; único no seu género; O OITAVO reinado de Roma sobre o mundo. Todavia, surgindo da sétima cabeça ou reino – o PAPADO (“é dos SETE”) –, SENDO UM DELES.
O resto dessa revelação pode ser encontrado na pregação acima citada, pelo que não o vou repetir aqui.


------------------------------------------------