O TESTEMUNHO ANTIGO
  


“O que era desde o princípio, O que temos ouvido, O que temos visto com os nossos próprios olhos, O que contemplamos, e as nossas mãos apalparam, COM RESPEITO AO VERBO DA VIDA. (e a Vida se manifestou, e nós a temos visto, e dela damos testemunho, e vo-la anunciamos, a Vida eterna, a qual estava com o Pai e nos foi manifestada); O QUE TEMOS VISTO E OUVIDOS ANUNCIAMOS TAMBÉM A VÓS OUTROS, PARA QUE VÓS IGUALMENTE, MANTENHAIS COMUNHÃO CONNOSCO… " (1Jo.1:1-3) – Versão revista e actualizada no Brasil


V

eja como é impressionante e profundo a maneira como João, o apóstolo, dá aqui testemunho da Verdade. O que era desde o princípio… O que os apóstolos ouviram… O que eles viram com os seus próprios olhos e apalparam…, nada tinham à ver com os dogmas, rituais e fábulas judaica, característica de uma religião humana, mas sim, dizia respeito ao VERBO ou PALAVRA DA VIDA. Poderíamos, nós também, afirmar a mesma coisa acerca de numerosos testemunhos que fazem os temas de pregações em nossas igrejas hoje? Porém, isso era o voto expresso pelas testemunhas de Cristo da primeira hora: que nos seja anunciado também, à nós, a mesma coisa de forma que nós de IGUAL MODO estejamos em comunhão com eles para compartilhar a mesma herança da Vida eterna. Os apóstolos de Deus deram testemunho da Palavra e da Vida eterna, não como se fosse aproximadamente duas verdades diferentes, mas apenas duma só e inseparável Verdade: JESUS CRISTO. É Ele O ABSOLUTO na obra da salvação (Act.4:12). Eis por que ele afirma aqui: O que temos ouvido, visto com os nossos próprios olhos, contemplado, e apalpado, COM RESPEITO AO VERBO DA VIDA, porque a Vida eterna se manifestou, e nós A temos visto (numa figura humana), e dela damos testemunho. Amem! Assim creio eu!     
             Não vos esqueçais que vivemos nos tempos de Restauração de todas as coisas. Porém, é por este dia e de acordo com a promessa das escrituras que a igreja dos primogénitos cujos nomes estão escritos no céu, tem que abandonar os seus maus caminhos, para evoluir, não de acordo com os pensamentos de seus profetas ou pastores; mas sim, submetendo-se novamente (como era desde o princípio) na autoridade de AQUELE QUE É A PALAVRA: Jesus Cristo, O ÚNICO NOME GLORIOSO que reaparece novamente como a Pedra fundamental na obra da edificação da Verdadeira Igreja-esposa. Não podemos nos esquecer que se trata aqui do cumprimento de uma promessa divina: depois de um tempo de engano e de escuridão, o testemunho da Palavra no fim do tempo, restabelecerá a Primeira Pedra para o gozo de eleitos (Zac.4:7). Sim, a Verdade das escrituras será completamente restaurada no altar da Verdadeira Igreja do Deus vivo.   
A Escritura de Jo.1:1 afirma que no princípio estava o Verbo (Palavra), a Palavra estava com Deus (não com os homens). Considerem que naquela altura não existia ainda nenhum profeta, nenhum apóstolo, nenhum doutor sequer… a Palavra estava com o próprio Deus, e Deus era Profeta de Si mesmo: o autor de Sua própria Palavra.    
Para acabar com a servidão da lei, esta Palavra foi feita carne e habitou entre nós. Está aqui a verdadeira natureza ou essência de Jesus Cristo. Se Ele for a Palavra de Deus, então Ele é absolutamente o próprio Deus encarnado (Fil.2:5-7). Porém, se nós confessamos que Ele é Deus, temos que reconhecer que Ele é O Deus Vivo (Mat.28:20b; Heb.13:8). E, se Ele está vivo no meio de nós, então está fora de hipóteses pensar em qualquer substituto dEle (um vigário) como se Ele mesmo estivesse ausente. E, se nós acreditamos que Ele está no meio de nós, como pois poderíamos ainda exaltar um homem diante da Sua face? (Ex.20:2-5). Todo homem elevado desta maneira suscitaria o zelo ou ciúme de Deus, Sua ira, como também a maldição sobre toda uma geração de falsos adoradores. É aqui onde actua o mistério da iniquidade que já opera e prepara o mundo na adoração do Anticristo (o homem que, na falsa igreja, toma o lugar de Deus e se faz passar por Ele).   
Hoje nas nossas igrejas, muitos homens, vários nomes… foram elevados à esta dignidade na fé dos fanáticos religiosos que se fazem passar por adoradores. Pelo que, neste último tempo, muitos são os que se apresentam à nós na condição de anticristos. Alguns, porque foram assim exaltados pelo fanatismo dos seus seguidores; e outros que, sendo arrogantes, blasfemadores e inchados de orgulho foram edificando os seus próprios reinos nessas denominações à carácter “cristã” que, de acordo com a profecia de Is.4:1, são chamados pelo Nome glorioso do Esposo (Jesus Cristo), mas se alimentam entretanto das suas próprias doutrinas (o pão), estabelecem as leis próprias para se justificar à si mesmo diante de Deus (os vestidos). Estes homens arrogantes e mentirosos impõem as suas filosofias religiosas à fé das almas fracas em mal de discernimento. Não estando ligados à cabeça da Igreja que é o Cristo, porque não tendo recebido do Senhor, mandato (ministério) para falar da Sua parte, eles acabaram inventando outros ministérios ou dignidades, assumindo doravante títulos pomposos e roubando assim o prémio da vocação celestial a todos esses que se deixaram seduzir pelos suas astúcias, pensando lidar com profetas de Deus.   
O que diz a promessa da restauração então? “E dir-se-á: Aplanai, aplanai, preparai o caminho, TIRAI OS TROPEÇOS DO CAMINHO DO MEU POVO! Porque, assim diz o Alto e o Sublime, que habita a eternidade, e cujo Nome é Santo: Num alto e santo lugar habito, e também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e para vivificar o coração dos contritos”. (Is.57:14,15). Sim, tal como aconteceu com a torre de Babel, a mentira poderia subir até tocar o céu, mas quando chegar os tempos de restauração de todas as coisas, esta montanha da falsidade que se levanta diante da vocação celestial para a qual fomos chamados e faz tropeçar a nossa fé será nivelado (Za.4:6,7). Porque, Deus vive na santidade. E a santidade não é produto dos sacrifícios religiosos, mas sim, da Verdade (Jo.17:17). Ora, a Verdade é a Palavra de Deus. Está aqui a chamada: a fé vem pelo ouvir a mensagem (dos homens? De jeito nenhum!) da Palavra de Deus. A verdadeira Mensagem da restauração tem que reedificar a Igreja na Verdade da Palavra de Deus. A verdadeira pregação da Palavra de Deus produz a verdadeira fé em Deus; e não um dogma novo. Cuida-te para que ninguém o seduz!     
A Palavra de Deus é na Sua essência: O próprio Deus, O ABSOLUTO (não o homem-profeta). É por meio dEla que tudo foi criado, e sem Ela, nada é. É desta Palavra de vida que os apóstolos deram testemunho. Ela produziu vida em nós, no princípio; o pecado gerou a morte. Hoje, a vida nos foi devolvida novamente graça ao poder da regeneração de AQUELE que é a Palavra de Deus (o Espírito vivificante); O mesmo que João identifica na sua pregação como sendo a "Vida eterna" que estava com o Pai e nos foi manifestada. É essa mesma Palavra personificada em Jesus Cristo, que deve ser anunciado TAMBÉM À NÓS, tal como era no princípio.   
Na Sua realização, a Palavra de Deus é infalível: "Assim diz O Senhor ", e nós dizemos "Amem" naquilo que Deus disse. É o Seu Conselho previamente anunciado que se executa num tempo marcado. Um desvendamento da profecia. É preciso discernir isto: a predição do homem de Deus pode falhar, mas a profecia contida no oráculo de Deus na boca do Seu servo é infalível. Neste caso, não se trata de um homem fazendo algo para Deus, mas sim do próprio Deus que cumpra o Seu propósito no homem (Am.3:7). Pelo que, nenhuma profecia das Escrituras engaja a responsabilidade do homem, mas sim, a do próprio Deus (Jer.1:12; 2Pe.1:20,21). É pois Deus, SÓ, que merece o elogio, a glória e a adoração, em todas as gerações.    
Em nenhuma geração, Deus jamais enviou um homem para O “auxiliar” na realização do Seu Plano. A escritura diz: "Houve um homem, enviado de Deus, cujo nome era João. ESTE VEIO PARA TESTEMUNHO, PARA QUE TESTIFICASSE DA LUZ…". É nisso que consiste a missão do mensageiro de Deus: servir de porta-voz na obra que Deus está realizando; testemunhar da Luz que é o Cristo. Disse Jesus: "Aquele que Deus enviou diz as palavras de Deus". Pelo que, considerando atentamente esta geração (que é a minha) e seus profetas, e no meio de toda essa confusão espiritual e das numerosas vozes que se levantam nas igrejas, não posso deixar de me perguntar: “quem realmente foi enviado de Deus para falar à estes povos?” Tomem pois cuidado com a voz dos estranhos que tenta abafar a voz do Bom Pastor que, ainda fala no nosso meio.    
                Considera esta exortação do apóstolo Paulo (Fil.4:9): O que também aprendestes… pois que? Que, Deus em Cristo é o Único Autor da nossa salvação. Ele humilhou-se à Si mesmo e foi achado na forma de homem UMA SÓ VEZ. Aqui está o grande mistério da nossa fé: Deus, Profeta de Si mesmo, na condição do Filho do homem. O que recebestes e ouvistes… pois que? A Verdade do Evangelho. Eis o que a igreja recebeu e ouviu do homem de Deus: o testemunho do Evangelho do Cristo; e também a advertência de que não existe nenhum outro testemunho para além daquele, mas que apenas existe pessoas que querem perturbar a nossa fé, transtornando o glorioso Evangelho do Cristo; caindo assim no anátema! (Gal.1:6-9). A igreja recebeu e ouviu do homem de Deus, o "Assim diz o Senhor", e não o "Assim diz Paulo". … Isso fazei! O servo não convida aqui os homens à lhe render um culto, mas sim, à “fazer” ou praticar o que receberam e ouviram dele. Isso significa: pratique a Palavra! O que também vistes EM mim… Ele não disse: o que você viu “de mim”, mas sim, “em mim”. Ora bem, é Cristo que vive nele! Aqui está o testemunho vivo do cristão verdadeiro, imitador do Cristo pela fé na Palavra… andando como Ele mesmo andou (1Jo.2:6). E o Deus de paz será convosco. Não confiem nesta falsa sensação de paz interior que vocês sentem depois de ter mortificado os vossos corpos e afligido a vossas almas por alguns sacrifícios ou penitências caracterizadas por longas orações, jejuns e retiros incessantes, peregrinações em alguns lugares santos, etc. num culto voluntário para a satisfação da carne. O Deus de paz está convosco, quando vocês fazem o que está realmente dito na Sua Palavra. Quando vocês andam na revelação do Seu Espírito! Porque, é sendo justificado pela fé que nós estamos em paz com Deus. Porém, a fé vem pelo ouvir a mensagem da Sua Palavra. Nunca se esquecem disso!   
Aí de vós, que estão à procura de alguma consolação nos dogmas sem vida do vosso grupo religioso! Sente-se feliz e em paz, ó homem, só porque a maioria desses que o rodeia acredita no que você mesmo acredita? Desengane-te! Ninguém se zomba de Deus! Jesus diz em Jo.13:17: "Se sabeis estas coisas (que? As verdades da Palavra de Deus), bem-aventurados sois se as fizerdes ". Pôr em prática a Palavra de Deus… não quer significar: frequentar uma igreja, cantar os hinos cristãos, jejuar longos dias, etc.… Praticar estas coisas significa: andar na Verdade da Palavra que revela a vontade de Deus para nós; de acordo com aquilo que Ele mesmo determinou.   
Agora, se frequentar uma assembleia onde você escuta a Verdadeira Palavra de Deus… se orar ou jejuar de acordo com a Palavra de Deus… se cuidar em observar o modelo da Palavra de Deus, em tudo o que fizer… então EIS VERDADEIRAMENTE BEM-AVENTURADO. Porque, não há paz para os maus!   
Jesus cedo vem! Mas, antes, lembra-se que existe uma gloriosa promessa divina da restauração da igreja na Verdade. E, nós falamos de acordo com aquela promessa!    
E, bem sabemos, nós, que esta promessa divina se cumpriu hoje. Não ali onde as pessoas gritam: "Restauração! Restauração!...", mas sim, onde a igreja dividida e perdida nas falsas tendências e grupos que se vangloriam nas personalidades dos servos de Deus e líderes religiosos e mudam a Verdade de Deus em mentira, se desvia dos seus maus caminhos… quando TODOS OS DESEJOS da Igreja dos primogénitos no fim dos tempos voltarão de novo para O Esposo glorioso e que, pela fé no TESTEMUNHO ANTIGO, Este dominará de novo sobre ela (Gen.3 :16b). Então Jesus Cristo será de novo o Único Senhor; o Único Nome Glorioso exaltado para o entusiasmo dos eleitos. Amem!    
Assim: O que era desde o princípio, O que os apóstolos que nos geraram na fé ouviram, O que viram com os seus próprios olhos, O que contemplaram, e as suas mãos apalparam, COM RESPEITO AO VERBO DA VIDA. – Pois, a Vida se manifestou à eles, e eles viram-na, e dela deram testemunho, e nos anunciaram, a Vida eterna, a qual estava com o Pai e lhes foi manifestada. Neste dia de restauração pois, é fundamental que O QUE TIVERAM VISTO E OUVIDOS NOS SEJA ANUNCIADO TAMBÉM À NÓS (pelas verdadeiras testemunhas de Jesus Cristo, da última hora, tendo a unção do Verdadeiro), PARA QUE NÓS IGUALMENTE, MANTENHAMOS COMUNHÃO COM OS PAIS DA FÉ. Como o afirma Jesus na Sua oração: “Não rogo somente para ESTES (os apóstolos), mas também por AQUELES QUE, PELA SUA PALAVRA, HÃO-DE CRER EM MIM” (Jo.17:20).   
Aqui está a verdadeira RESTAURAÇÃO DA FÉ PRIMITIVA; O REGRESSO NA DOUTRINA APOSTÓLICA!                       

                Que Deus vos abençoe!

Dr. TIAGO MOISÉS
__________________________________________
MINISTÉRIO DO ÚLTIMO TEMPO
Bº Augusto-N’gangula \ Cacuaco C.P. 5112
E-mail: tiagomois@hotmail.com
Telefones: 912 62 82 59 / 924 69 76 16
LUANDA \ ANGOLA

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA
www.ministeriodoultimotempo.org